AT&T só volta a investir no Brasil após decisão da Anatel sobre fusão com TimeWarner


A AT&T concluiu a operação de fusão de suas empresas com as da Time Warner no mundo e no Brasil. Mas por aqui, diferente do que acontece em outros países, a companhia suspendeu investimentos até que Anatel e Ancine emitam uma decisão definitiva sobre a transação.

“Colocar mais dinheiro no Brasil não é interessante para a gente até isso ser resolvido”, afirmou James Meza, vice-presidente sênior da WarnerMedia, hoje, 31, durante o Pay TV Fórum, evento que acontece em São Paulo.
“A AT&T está interessada no Brasil, temos milhares de empregados, compramos muito conteúdo de produtoras nacionais. E esperar uma definição nos fez pausar”, reforçou.

Enquanto as agências não concluem seus vereditos, a empresa está operando obedecendo às condições determinadas pelo Cade em 2017. “O Brasil é o único país com esse tipo de problema [proibição de propriedade cruzada entre programador e distribuidor], apesar de termos recebido aprovação do regulador de competição”, afirmou.

João Pinho, secretário executivo da Ancine, falou em sua apresentação no mesmo evento que ainda este ano as agências devem resolver a questão. Na Ancine, relatório e uma análise do impacto regulatório sobre a fusão devem ser enviadas ao colegiado em 45 dias.

HBO Max

Meza falou um pouco também sobre o novo OTT do grupo AT&T, o HBO Max. O serviço será lançado em março de 2020 nos EUA. Mas não há qualquer previsão de lançamento do app em outras partes do mundo.
“Ainda não decidimos trazer HBO Max para o brasil. Temos interesse em ter versões locais, mas ainda não decidimos. Ao trazer levamos em conta o ambiente regulatório”, observou.

Em termos estratégicos, o produto complementa, a seu ver, a TV por assinatura tradicional. “Vemos o OTT como um complemento ao nosso negócio de TV paga tradicional. O HBO Max será disponibilizado também para nossos distribuidores”, disse.

Anterior Presidente da TIM prepara a empresa para a consolidação do mercado de telecom
Próximos Redução de devedores é a meta do próximo semestre da operadora

2 Comments

  1. 31 de julho de 2019

    Vai acabar em pizza espero.
    Agora não gostei nada deste nome para plataforma da Warnner.
    Hbo Max, fraco,Detestei! Qualquer um iria gostar mais, que levasse o nome da Warnner.

  2. Rodrigo Almeida
    31 de julho de 2019

    “O Brasil é o único país com esse tipo de problema” Que vergonha ao ler isso de um executivo, Que tem planos de investir no Brasil. Temos muito o que mudar, e o que aprender. Espero que isso seja resolvido logo.