AT&T se credencia, mas não apresenta proposta. Oito empresas disputam leilão do celular da Anatel


Oito empresas vão disputar os lotes A e B do leilão da Anatel, cujas propostas serão abertas no dia 17 de dezembro. O que seria a grande surpresa do mercado, o interesse da AT&T pelas frequências de celular, acabou não se confirmando. A empresa apenas se credenciou para disputar os lotes A e B , mas não apresentou garantias ou a documentação necessária, ficando fora da disputa. Deverá comprar frequências do lote C, que é para banda larga fixa, e atraiu pouco mais de 300 interessados.

Oito empresas e não nove vão disputar os lotes A e B do leilão da Anatel, cujas propostas serão abertas no dia 17 de dezembro. O que seria a grande supresa do mercado, o interesse da AT&T pelas frequências de celular, acabou não se confirmando. A empresa apenas se credenciou para disputar o leilão, mas não apresentou garantia ou a documentação necessária para esses lotes.

A Sky, que foi comprada pela gigante norte-americana, irá se apresentar para os lotes C, de TDD, onde não há exigência de garantias e as frequências  de 1.900 MHz e de 2.500 MHz  são usadas para a oferta de banda larga fixa.

Nos lotes A e B estão sendo vendidas as sobras de frequências de 1.800 MHz e de 2.500 MHz em, FDD, próprias para a oferta de banda larga e de telefonia móvel.

Claro, TIM, Telefônica Vivo apresentaram garantias e deverão arrematar faixas de 2.500 MHz. A Nextel vai pelo menos para a faixa de 1.800 MHz da grande São Paulo, onde deverá compra-la sozinha, já que as outras operadoras que atuam no mercado não podem mais adquirir esse espectro

Entrantes
Três novas empresas que se mostraram interessadas também pelas frequências de celular. Não devem representar grandes grupos internacionais, mas empresários nacionais e provedores regionais de internet que querem mesmo oferecer telefonia móvel para os seus clientes de banda larga fixa. São a TPA Telecomunicações é de Santa Catarina, a Lig Telecomunicações é do Paraná e a Cliv também é de pequeno provedor de internet.

Já os lotes tipo C, que somam mais de 9 mil lotes de frequências separadas por município e são oferecidas para exploração do SCM por provedores regionais, atraiu pouco mais de 300 interessados, que enviaram lances à sede da Anatel em Brasília. Estas empresas contam com condições diferenciadas de participação. Essas empresas podem dar lances em mais de um lote tipo C.

A abertura das propostas, para os lotes de todos os tipos, acontece dia 17 dezembro.

 

Anterior As maiores ameaças digitais de 2016, segundo a Blue Coat
Próximos Vendas de celulares vão encolher 27% em 2015