Atropelamento por causa de Pokemon Go leva Detran-SP a emitir alerta


pokemon goO game Pokemon Go foi lançado na noite de quarta-feira, 03, no Brasil. E em menos de 24 horas foi responsável pela distração de um pedestre que acabou atropelado, na manhã desta quinta-feira, em Curitiba (PR). Diante do acontecimento – e da febre instantânea que acompanha o game nos países em que funciona – o Detran-SP resolveu emitir um alerta para que motoristas e pedestres não cacem os monstrinhos virtuais enquanto estiverem no trânsito ou atravessando ruas.

“Colisões e choques são os tipos de acidentes mais frequentes no trânsito, muitos deles graves ou até mesmo fatais. E a distração é um dos principais motivos para essas batidas. Por isso, se quiser sair à caça de pokémons no trânsito, procure alternativas”, alerta o Detran.

A preocupação com a distração vale também para os pedestres, que jamais devem jogar enquanto atravessam a rua. “No Estado de São Paulo, um em cada quatro mortos por acidente de trânsito são pedestres, segundo dados do Observatório Paulista de Trânsito, do Detran.SP. No Brasil, a proporção é de um em cada cinco”, diz o departamento.

O Pokémon Go é um game de realidade aumentada, lançado pela desenvolvedora Niantic Labs com os personagens da franquia Pokémon, criada para jogos eletrônicos da Nintendo nos anos 1990. No aplicativo, que funciona em smartphones e tablets Android ou iOS, o jogador deve percorrer as ruas da cidade a fim de encontrar monstros virtuais.

O aplicativo usa mapas reais das cidades para espalhar os monstros virtuais, que são capturados usando-se a câmera do celular e movimentos dos dedos na tela do aparelho. Lançado em julho, o jogo se tornou o mais bem sucedido, em número de downloads, se tornando o app mais baixado dos Estados Unidos em apenas dois dias. Entre 6 de julho, quando foi lançado no mundo, e 20 de julho, gerou US$ 35 milhões em receita apenas com compras dentro do app.

Anterior Estudo faz raio-x da intolerância nas redes sociais do Brasil
Próximos Governo de Brasília elabora nova lei de antenas