Brasil corre risco sem datacenter aqui, afirma MCTIC


Entre as medidas para estimular a construção de data centers no país, o MCTIC sugere a adaptação do marco legal a normas internacionais e acha que o Marco Civil não é capaz de proteger os dados no exterior do usuário final.

shutterstock_Oleksiy Mark_Banda_larga_Comunicacao_Dados_Data_CenterCom o diagnóstico de que o Marco Civil da Internet é difícil de ser aplicado para a proteção dos dados dos usuários finais hospedados no exterior, e que o Brasil possui muito pouca capacidade de armazenamento, a proposta do MCTIC para a “economia baseada em dados”, um dos eixos de sua estratégia digital lançada hoje, 1,  mantém a filosofia dos governos petistas de querer estimular a construção de data centers no país.

Além de não considerar suficiente para a proteção dos dados pessoais o que está previsto no Marco Civil, o documento “Estratégia Brasileira para a Transformação Digital” lançado hoje, 1, e que fica em consulta pública até o final de agosto, aponta que o Brasil está muito aquém de suas possibilidades nesse segmento. Afirma o documento:

  • O Brasil detém 2,5% do tráfego da Internet no mundo, 40% do tráfego IP da América Latina e é o país latino americano com maior concentração de cabos submarinos. Entretanto, possui somente 0,9% dos Data Centers do mundo. No Brasil, para cada US$ 1 bilhão no PIB, há 0,022 data centers.

O MCTIC afirma  que o Brasil corre vários riscos se não estimular a implantação de centro de dados no país – como a drenagem de negócios para fora e a perda de geração de valor da era digital.

Entre as medidas que o MCTIC sugere para reverter esse cenário estão o desenvolvimento de uma política de dados abertos do governo e adaptação do marco legal brasileiro às normas internacionais.

Anterior Estratégia Digital prevê autoridade nacional de proteção de dados pessoais
Próximos Lucro da Apple sobe 11,8%

1 Comment

  1. 1 de agosto de 2017

    Politico não sabe fazer conta de dois mais dois, quem dirá, saber o que são data centers e quais as regras internacionais…