Número de ataques DDoS dispara no Brasil


seguranca-shutterstock-Rawpixel-verde

A quantidade de ataques de negação de serviço (DDoS, na sigla em inglês) aumentou 138% em 2016, no Brasil, em relação a 2015. O fenômeno foi identificado pelo Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br), que até o final de 2016 recebeu 60.432 notificações.

O motivo do aumento reside na expansão de uma nova tecnologia: a internet das coisas. A maior parte das notificações correspondem a ataques originados por equipamentos IoT infectados e que fazem parte de botnets.

Cristine Hoepers, gerente do CERT.br, reforça que é preciso atenção por parte dos administradores de redes. “Para reduzir os ataques DDoS é muito importante que todos adotem boas práticas como a configuração correta dos serviços de rede e que a instalação de dispositivos IoT leve em conta a sua proteção contra infecções por botnets”, lembra.

Além do DDoS

Embora o DoS tenha sido o tipo de ataque que mais cresceu no ano passado no país, não é a ameaça mais comum. Esta continua a ser o Scan, varredura maliciosa da internet em busca de equipamentos vulneráveis. 59,33% dos 647.112 incidentes de segurança registrados no CERT.br em 2016 eram deste tipo.

Em seguida vêm as tentativas de fraude, como por exemplo, o phishing (imitação de um site para obtenção de dados sigilosos). As fraudes foram 15,87% dos incidentes mapeados. Só depois aparece o DoS, com 9,34% de importância.

Foram informadas 102.718 notificações de tentativas de fraude em 2016 – uma queda de 39% em relação a 2015. Também caíram 46% em relação ao ano anterior as notificações sobre Cavalos de Tróia, utilizados para furtar informações e credenciais. Já as notificações de phishing aumentaram 37%.

No total, houve uma queda nas notificações 10%. O CERT.br, que é um braço do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), lembra que elas são informadas de forma voluntária por administradores de redes e usuários de internet. Ou seja, a redução pode não ser de atividade maliciosa menor, mas por subnotificação.

Como evitar os ataques

Hoepers sugere medidas de prevenção para evitar que o usuário de computador caia nos golpes virtuais. As atitudes que todos devem tomar são:

  • Ter um bom antivírus instalado;
  • Manter o antivírus atualizado, bem como programas e sistema operacional;
  • Instalar um firewall pessoal;
  • Não abrir sites e links recebidos ou presentes em páginas duvidosas.

 

Anterior Atento usa inteligência artificial para traçar perfil do consumidor
Próximos Órgão do Cade pede condenação de empresas por cartel no mercado de monitores

1 Comment

  1. 17 de julho de 2017

    DDOS e ransomware sao o mal do seculo Kkk…