Assinatura digital pode economizar até R$ 1.900/ano com cartório


O Brasil vai encerrar o ano com oito autoridades certificadoras (ente que emite o certificado digital), 35 autoridades certificadoras de segundo nível e mais de 1.500 autoridades de registros (ente responsável pela identificação presencial do usuário final). A informação foi divulgada hoje por Renato Martini, presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), órgão …

O Brasil vai encerrar o ano com oito autoridades certificadoras (ente que emite o certificado digital), 35 autoridades certificadoras de segundo nível e mais de 1.500 autoridades de registros (ente responsável pela identificação presencial do usuário final). A informação foi divulgada hoje por Renato Martini, presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), órgão vinculado à Casa Civil e responsável pela gestão de todo o mercado de certificação digital brasileiro, em entrevista coletiva.

Segundo Martini, os dados ainda não são os desejáveis para um país continental, "mas é um número que dá um certo conforto, neste momento , para atender as inovações do judiciário brasileiro ou programas federais" como o Universidade para Todos (Prouni), do Ministério da Educação. “É uma capilaridade razoável e crescerá conforme a demanda”, destacou.

Manuel Matos, presidente da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Câmara e-net) também participou da coletiva e disse que o grande desafio que se apresenta em qualquer infra-estrutura de Chaves Públicas (ICP) é o da capilaridade, ou seja, como o cidadão pode ter acesso a esse certificado digital. Para enfrentar esse problema ele informou que no ano que vem mais 500 Cartórios começarão a operar com o serviço de autenticação física dos usuários de certificados digitais, e que o Brasil encerrará 2007 com 1.500 cartórios operando esses serviços.

Martini informa que, em média, o custo para emissão de um certificado digital, com duração de três anos, é de R$ 150. Segundo Manuel Matos, um brasileiro pode economizar até R$ 1.900 por ano com despesas de cartório, burocracia e transporte ao utilizar a assinatura digital. Ele destaca  estimativas que mostram que a utilização da tecnologia poderia reduzir de 70 para 5 dias o prazo de processo de compra e venda de imóveis.

A previsão de Matos é encerrar o ano de 2008 com 1.000 cartórios; 2009 com 2.200; e 2010 com quatro mil, chegando a um patamar de 10 mil pontos de atendimento contando os cartórios, bancos, correios etc. “O futuro de qualquer nação hoje está fortemente atrelado a sua competitividade e ao uso de tecnologia da informação”, afirmou.  

As aplicações da certificação digital, poderão ser conferidas no 5º Fórum de Certificação Digital (CertFórum), realizado pelo ITI, em Brasília, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.  O evento acontece a partir de amanhã, 30 de outubro a 1º de novembro e apresentará casos de sucesso como o da Receita Federal do Brasil, Caixa Econômica e o Poder Judiciário, que passa a fazer parte deste rol.

Anterior BEA rejeita oferta de compra feita pela Oracle
Próximos Não somos responsáveis por fraudes em distribuidores, diz Cisco