Assinantes da TV paga chegam a 14,3 milhões em maio


O Brasil fechou maio de 2012 com 14,3 milhões de domicílios com TV por Assinatura, com a adição de 336,4 mil novos usuários. O crescimento registrado representa uma evolução de 2,41% em relação a abril de 2012 e 31,47% em relação a maio de 2011. Foram mais de 3,4 milhões de novas assinaturas em 12 meses. A participação dos serviços prestados via satélite (DTH) atingiu 57,7% da base e a dos serviços a cabo alcançou 40,9% dos assinantes. Em maio de 2011, os serviços DTH representavam 49,8% do mercado nacional e os serviços prestados via cabo possuíam 47,6% de market share.

Em maio, o DTH, com a adição de 274,6 mil assinantes, cresceu 3,4%. O universo de assinantes que recebem os serviços via TV a cabo registrou acréscimo de 70,7 mil novas assinaturas – crescimento de 1,2% em maio. As prestadoras de MMDS, por sua vez, perderam 9,2 mil assinantes no mesmo período, o que representou queda de 4,4% de sua base, que conta agora com apenas 209 mil usuários.

O grupo NET/Embratel continua liderando o mercado de TV paga, com 7,7 milhões de assinantes. A SKY/Directv, em segundo lugar, alcançou em maio perto de 4,4 milhões de usuários. A Telefônica/Abril ficou com o terceiro lugar de market share, com 673,7 mil assinantes. A Oi, em quarto, chegou a 458,5 mil usuários em maio e a GVT passou para 192,8 mil assinantes no mesmo mês.

Segundo estimativas da Anatel, em maio deste ano, os serviços de TV por Assinatura estavam presentes em 24,1% dos domicílios no país. Apesar do crescimento observado nas regiões Nordeste (43,9%), Norte (50,6%) e Centro-Oeste (39,7%) acima da média nacional (31,4%), a região Sudeste ainda lidera esse indicador, com a presença desses serviços em 35% dos domicílios.

Entre as Unidades da Federação, destacam-se o Distrito Federal e os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, por terem registrado desempenho acima da média nacional, quanto à densidade dos serviços de TV por Assinatura.(Da redação)

Anterior Novo marco legal vai incluir a internet e a TV conectada, afirma ministro.
Próximos Oi lança serviços de gestão de TIC no mercado corporativo