Ásia lidera conexões de fibra ótica direto aos lares


Levar fibra ótica diretamente a casa do usuário é uma das principais apostas da indústria de telecom para os próximos anos. A grande capacidade de transmissão de dados desta tecnologia permite ofertas conjugadas de telefonia, acesso a internet em banda larga, e serviços de vídeo, por exemplo. Hoje 14 países possuem índices de penetração do …

Levar fibra ótica diretamente a casa do usuário é uma das principais apostas da indústria de telecom para os próximos anos. A grande capacidade de transmissão de dados desta tecnologia permite ofertas conjugadas de telefonia, acesso a internet em banda larga, e serviços de vídeo, por exemplo. Hoje 14 países possuem índices de penetração do serviço de FTTH (Fiber-To-The-Home, ou fibra diretamente para a casa, na sigla em inglês) acima de 1%, aponta estudo do FTTH Council. Três países ultrapassaram a barreira do 1% de penetração nos últimos meses: Eslovênia, Singapura e Islândia.

Dos 14 países, os três primeiros se encontram dentro da região denominada Ásia Pacífico, e lideram o ranking com larga vantagem sobre os demais. A Coréia do Sul é a primeira, com praticamente um terço dos lares dispondo de conexão por meio de fibra (31,4%), seguida por Hong Kong, que possui 23,4% e do Japão, com 21,3% de penetração da tecnologia. Em quarto lugar aparece a Suécia, primeiro dentre os países europeus, com 7,1% de  penetração, seguida pelos EUA, o único representante das Américas, com 2,3% dos lares conectados à fibras.

Analistas avaliam que a penetração nos países europeus está abaixo do esperado. Em dezembro último, a região possuia apenas 1,3 milhão de conexões do universo de 20,1 milhões de conexões FTTH no mundo. Nada que se compare aos 16,4 milhões de acessos da região Ásia Pacífico no mesmo período, sendo que o Japão possui sozinho 11 milhões destas. O continente americano possuia 2,4 milhões de acessos FTTH em dezembro, praticamente todos localizados nos EUA. (Da Redação, com noticiário internacional)

Anterior Leilão de 700 MHz nos EUA arrecada US$ 19, 5 bilhões
Próximos Claro lança Vídeo Chamada Web