Às vésperas do julgamento do veto, PT e Telefônica pregam diálogo.


A Telefónica divulgou comunicado nesta quarta-feira (7) mantendo sua proposta para compra de 50% das ações da Brasilcel por 7,15 bilhões de euros até 16 deste mês e que está disposta a manter entendimentos com a Portugal Telecom sobre a oferta de compra da participação da empresa na Vivo, que foi impedida no último dia …

A Telefónica divulgou comunicado nesta quarta-feira (7) mantendo sua proposta para compra de 50% das ações da Brasilcel por 7,15 bilhões de euros até 16 deste mês e que está disposta a manter entendimentos com a Portugal Telecom sobre a oferta de compra da participação da empresa na Vivo, que foi impedida no último dia 30, em função do veto do governo português.

“A Telefónica está disposta a continuar buscando as soluções possíveis para a operação chegar a um bom termo, na medida em que exista a disponibilidade da Portugal Telecom para isso”, informou a companhia espanhola em comunicado à imprensa.

Também por meio de comunicado, a Portugal Telecom disse estar disponível para dialogar com a Telefónica com vista a analisar opções que otimizem as vantagens para todas as partes. “O sucesso continuado da Vivo confirma a capacidade da Portugal Telecom e da Telefónica de trabalharem em conjunto no Brasil com vista à obtenção de resultados e criação de valor acionista”, diz a nota.

Nessa quinta-feira (8) a Corte Europeia de Justiça decide sobre a legalidade do veto português sobre a operação proposta pela Telefónica. (Da redação)

Anterior Usuário de celular e seus direitos. O que pegou?
Próximos Para Minicom, capital estrangeiro em comunicação já foi regulamentado.