ARM também vai cortar relações com Huawei


Background image created by Xb100 - Freepik.com
Background image created by Xb100 – Freepik.com

A desenvolvedora de chips móveis ARM anunciou que também irá cortar quaisquer relações comerciais com a Huawei. Embora seja britânica, a ARM explica que terá de parar de licenciar sua tecnologia para a fabricante chinesa pois parte foi criada ou usa conceitos originalmente elaborados nos Estados Unidos. Dessa forma, precisará obedecer ao embargo a que a asiática está sujeita.

A Huawei foi banida do mercado norte-americano na última semana, após o Departamento de Comércio considerá-la um risco à segurança nacional. Ao mesmo tempo, o presidente do país, Donald Trump, emitiu decreto que permite ao governo supervisionar e vetar o comércio de companhias locais, tais como operadoras, com empresas estrangeiras de países considerados adversários dos EUA. Além disso, China e EUA travam intensa guerra comercial, com elevação de tarifas de ambos os lados.

Segundo a BBC News, que primeiro noticiou a decisão da ARM, os funcionários da empresa já teriam sido orientados a cortar laços com a Huawei e abandonar também possíveis prospectos com a chinesa.

A decisão é um duro golpe sobre a chinesa, uma vez que a arquitetura criada pela ARM é usada nos chipsets móveis por todos os fabricantes e em torno dela se dá o desenvolvimento dos sistemas operacionais para smartphones, seja Android, seja iOS. Com o fim das relações, a HiSilicon, empresa pertencente à Huawei e fabricante de seus processadores, não poderá mais produzir chips com tecnologia ARM.

A mesma BBC afirma que a geração 985 dos chips Kirin, da HiSilicon, não será afetada. Mas a geração seguinte terá de ser desenhada do zero pela empresa, sem qualquer tecnologia ARM.

Anterior Avança no Senado PEC que inclui proteção de dados pessoais na Constituição
Próximos Anatel vai mudar regras de femtocell para estimular seu uso