Aquino quer a opinião de cada operadora sobre a 5G


O relator do edital do leilão de espectro 5G, Vicente Aquino, quer ouvir das operadoras o que esperam da tecnologia. O conselheiro da Anatel organiza na próxima semana, dia 29, uma oficina sobre o assunto. Entre os convidados estão representantes de Claro, Oi, TIM e Vivo.

Aquino também quer colher a visão dos competidores menores. Para tanto, chamou representantes de Algar, Sercomtel, Brisanet, Datora, Sumicity. E de associações: Abranet, Abrint e Neotv. O encontro terá ainda a área técnica da Anatel.

Na pauta do evento há debates sobre oportunidades e modelos de negócio que envolvam parcerias público privadas com a 5G, tanto na telefonia móvel, como para provedores de banda larga. Outro painel quer analisar propostas de regionalização de frequências e os compromissos que seriam viáveis em PPPs.

O relatório ainda não tem data para ser concluído. Aquino disse em julho que haveria atrasos na realização do leilão, antes previsto para acontecer até março de 2020. O debate acerca da liberação do espectro de 3,5 GHz com radiodifusores e operadores de satélite – que temem a interferência na banda C, usada para transmissão de TV aberta satelital – de um lado, fabricantes de equipamentos de rede e operadoras de outro, deve fazer que o certame aconteça em outro momento. Até porque o edital ainda terá de passar por consulta pública.

Anterior Proposta que aumenta espectro para WiFi é aprovada na Anatel
Próximos O futuro da economia digital será debatido no INOVAtic Nordeste & ISP Business

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *