Apple supera projeções com aumento de 112% em receita na China


A Apple superou as próprias projeções no balanço financeiro para o terceiro trimestre de seu ano fiscal 2015, registrando receita de US$ 49,6 bilhões, 33% mais que um ano antes. A grande diferença para o resultado veio do outro lado do mundo. No mercado chinês a empresa vendeu 112% mais que nos mesmos meses de abril a junho de 2014. Lá, o faturamento foi de US$ 13,2 bilhões.

Com mais vendas na China, o país se tornou o segundo principal mercado da Apple no mundo. Apenas a região das Américas, está à frente, com receita foi de US$ 20,2 bilhões – o maior peso é atribuído aos Estados Unidos. O faturamento com o iPhone aumentou 59%, para US$ 31,3 bilhões.

A companhia obteve lucro de US$ 10,7 bilhões, 38% maior que no terceiro trimestre do ano fiscal de 2014. A margem também aumentou, passando de 39,4% para 39,7%. Para quarto trimestre do ano fiscal, a Apple prevê uma receita de US$ 49 a US$ 51 bilhões e margem entre 38,5% e 39,5%.

O resultado mostra, ainda, que pela primeira vez a empresa faturou mais com serviços (Apple Pay, iTunes, Apple Case e licenciamento) do que com iPads. A divisão de Serviços cresceu 12%, faturando US$ 5 bilhões, enquanto a dos tablets encolheu 23% (sempre em relação ao mesmo período um ano atrás), registrando receita de US$ 10,9 bilhões.

Em unidades vendidas no mundo, foram 47,5 milhões de iPhones, 10,9 milhões de iPads, 4,7 milhões de Macs. Variação de 35%, -18% e 9%, respectivamente, sobre os iguais três meses de 2014. A empresa não divulgou as vendas do Watch, seu relógio inteligente isoladamente. A divisão em que ele figura de “outros produtos”, faturou US$ 2,6 bilhões, 56% mais que um ano antes. Essa divisão também se refere aos fones de ouvido Beats, iPods e Apple TV.

Anterior Com vendas menores em feature phones, Microsoft registra prejuízo
Próximos Abinee apoia posição do Brasil contra acordo do ITA