Apple corta preço de bateria nova para iPhone após polêmica


iphone-7-vermelho-apple-smartphone

A Apple cortou em 66% o preço das baterias de seu smartphone, o iPhone, no Brasil. As baterias oficiais, que custavam R$ 449, agora serão vendidas por R$ 149. A redução é válida até dezembro de 2018, e não aconteceu apenas no Brasil, mas no mundo todo.

A medida foi motivada pela polêmica em torno do gerenciador de energia dos aparelhos. Na última semana do de 2017 surgiram inúmeros relatos na internet de pessoas insatisfeitas com o desempenho do celular, acusando lentidão. A empresa chegou a ser acionada na Justiça dos Estados Unidos e da França por usar um gerenciador de energia que reduz o poder de processamento do celular à medida que a bateria envelhece.

Em comunicado publicado no último dia 28, a Apple pede desculpas pelo método. Justificou-se dizendo que, conforme as baterias de ions de lítio envelhecem, ficam menos aptas a lidar com picos de energia. O gerenciador de bateria usado no iOS, então, diminui o poder de processamento do aparelho para evitar que, em um pico de uso, o celular simplesmente se desligue. Os modelos iPhone 6, iPhone 6 Plus, iPhone 6s, iPhone 6s Plus e iPhone SE estariam sujeitos a esse problema.

A fabricante promete lançar, nas próximas semanas, uma atualização que permita ao usuário saber se o seu smartphone está operando com potência reduzida devido à idade da bateria. A empresa indica, no entanto, que não pretende abrir mão desse método. “Para nós, um aparelho se desligar de repente, do nada, é algo inaceitável. Se nós pudermos evitar, não queremos que nossos usuários percam ligações, deixem de tirar fotos ou tenham qualquer outra parte da experiência com o iPhone prejudicada”, diz, em comunicado.

Anterior Startup BiPTT quer ocupar vácuo deixado pela Nextel no rádio
Próximos Bosch e Continental compram parte da Here