Após Reino Unido e Japão, Twitter abre escritório no Brasil e busca anunciantes


O Brasil é um dos cinco países onde o Twitter tem sua maior base de usuários atuantes. Este fator, somado ao fato do nível de penetração da banda larga móvel, de smartphones e feature phones com aplicativos estar evoluindo rapidamente por aqui, fez com que a rede de microblogs estabelecesse no país o seu terceiro escritório fora dos Estados Unidos, explicou o vice-presidente internacional do Twitter, Shailesh Rao, no anúncio oficial nesta quarta-feira (5).

Segundo Rao, o país responde pela maior parte dos usuários latinoamericanos, 16% do total, mas em termos de anúncio, o país é insignificante, algo que pretende mudar com a chegada do escritório e apoio local aos usuários e empresas. A receita do Twitter em anúncios provém de twites, contas e tendências (hashtags) promovidas, que fazem parte organicamente no ecossistema, uma abordagem diferente de publicidade que requer um novo entendimento por parte das agências, avalia Rao, que deve ser impulsionada por meio dos profissionais a serem contratos pelo microblog no país. “Desde que lançamos estes produtos, eles crescem bastante e vemos muito potencial”, disse. 

A necessidade de apoio local do Twitter tem sido elencada com uma das necessidades das agências de marketing e propaganada para o avanço da publicidade na rede de microblogs, afirmou Guilherme Ribenboim, recém anunciado diretor-geral do Twitter no Brasil, que tem buscado dialogar com este setor nas últimas três semanas, quando assumiu o cargo. 

Para avançar como recurso corporativo, o Twitter também contará com o apoio de empresas que desenvolvem aplicativos com base na rede social, que o escritório local já vem trabalhando para mapear e cetificar como parceiros. “Trabalhamos com ecossistem partners no mundo, vamos achar quem são esses no Brasil. Desde que assumi, algumas empresas nos procuraram querendo certificado de parceiro”, afirmou Ribenboim. 

Mas a estratégia local da empresa vai além e inclui a aproximação dos usuários, ajudá-los no uso da ferramenta e criar uma forma de curadoria para indicar o que pode interessar às pessoas. Rao aposta que com a presença local, o Twitter deve voltar a ver seu número de usuários no Brasil crescer.

Outra área de atenção da companhia no Brasil é a mídia, uma vez que o Twitter se consolida como aplicativo de segunda tela: enquanto uma pessoa assiste televisão, interage por meio de redes sociais sobre o que está assistindo. A lista de assuntos que ganharam mais comentários de usuários por minuto no Brasil no ano de 2012 – a final da Libertadores (segundo jogo), o final da novela Avenida Brasil, o primeiro jogo da final da Libertadores, e o penúltimo programa The Voice Brasil – confirma que aqui a tendência é a mesma. Mas o objetivo do Twitter no Brasil é ir além da TV e buscar maior aproximação com a mídia em geral. “O rádio, por exemplo, pode se beneficiar muito deste tipo de interatividades”, declarou Ribenboim. 

Descentralizar
Apesar do Twitter entender que seu potencial como canal de interatividade está muito ligado aos grandes eventos e aí entra a televisão com cobertura nacional, a rede de microblogs entende que seu sucesso só estará garantido se puder descentralizar os temas das discussões, o que ajuda na diversificação do conteúdo. 

Por esse motivo, o Twiiter anunciou também nesta quarta-feira, a criação de trend topics por cidades em outras localidades como Fortaleza (CE), Belo Horizonte (BH), Porto Alegre (RS), Belém (PA), Goiânia (GO), Guarulhos (SP), Campinas (SP) e São Luiz (MA). “É importante que tenhamos capacidade de fragmentar estas conversas”, disse Rao.

  

 

Anterior Go2next ganha novo investidor
Próximos Conselho da TIM aprova aumento do empréstimo do BNDES