Após acordo entre acionistas, são canceladas assembleias da Oi convocadas por Tanure


Companhia anunciou, ainda, aquisição relevante de ações preferenciais por parte do Bank of America. Agora, os novos membros do conselho precisarão passar pela anuência prévia da Anatel. Conforme antecipou ontem, o Tele.Síntese, deverão ocupar as vagas titulares o ex-ministro das Comunicações, Helio Costa, e o ex-presidente do BNDES , Demian Fiocca.

(Crédito: Shutterstock Gajus)
(Crédito: Shutterstock Gajus)

A Oi informou ao mercado na noite de ontem, conforme antecipado pelo Tele.Síntese, que dois de seus maiores acionistas individuais, a Pharol (dona de 22,24% das ações por meio da Bratel) e o fundo Société Mondiale (6,32%), de Nelso Tanure, entraram em acordo. Ambos vinham em disputa por cadeiras no conselho de administração da concessionária, com o investidor brasileiro chegando a convocar assembleia geral para destituir o atual conselho de administração à revelia do board.

“Em razão da transação, foram extintas todas as demandas relacionadas à convocação e realização das assembleias”, diz o comunicado. Com isso, a tele anunciou a desconvocação das reuniões, cujo chamamento dependia da Justiça após judicialização por parte da Pharol.

Novo sócio
A Oi comunicou, também, que tem um novo sócio com posição significativa. O Bank of America comprou o equivalente a 5,2% das ações preferenciais da companhia em 12 de setembro. O banco informa, no entanto, que a aquisição é apenas investimento, e que não pretende influenciar no controle ou estrutura de administração da empresa.

Desde o início da recuperação judicial da Oi, cinco bancos ou fundos estrangeiros ampliaram ou compraram participação na companhia. Atualmente, Morgan Stanley, Pointstate Capital, CQS e Marathon têm mais de 5% de ações, sejam preferenciais, sejam ordinárias.

Anterior América Móvil quer sair da Nasdaq
Próximos Cabo submarino Monet chega a Fortaleza