Apesar de anomalia no lançamento, satélites SES-14 e Al Yah 3 entram em órbita


Foguete da Ariane Space perdeu contato com a Terra durante o procedimento. Quando a comunicação foi restabelecida, os satélites haviam sido colocados no espaço, mas não no ponto planejado. Agora, serão manobrados às posições orbitais definitivas.

SES-14_Airbus_o1

A operadora de satélites SES informou nesta sexta-feira, 16, que o satélite SES-14 (foto) foi colocado em órbita com sucesso. Durante o lançamento, realizado na noite de ontem, o foguete perdeu contato com a base de telemetria, localizada em Natal (Brasil). O contato foi retomado apenas após a nave já estar em órbita.

O SES-14 ocupará a posição 47,5º Oeste. A posição é brasileira, e foi adquirida pela SES em leilão realizado pela Anatel em 2014. “A SES confirma que o SES-14 está em boas condições, todos os subsistemas a bordo são nominais, e espera-se que o satélite atinja ao tempo de vida útil projetado originalmente”, diz a empresa, em nota.

A anomalia no lançamento não inviabilizou o satélite, mas alterou os planos da SES. O equipamento foi separado do foguete mais longe do ponto ideal. Com isso, deverá ser manobrado até a posição geoestacionária. Esse trajeto deve levar quatro semanas, atrasando sua entrada em operação.

Al Yah 3

AlYah3 Earth Render

Além do SES-14, o foguete Ariane 5 também colocou no espaço o Al Yah 3 (ilustrado acima), satélite da operadora Yahsat. Esta também recuperou contato com seu satélite, e a missão para levá-lo a posição orbital terá prosseguimento normalmente.

O equipamento ficará na posição 20º Oeste, também brasileira, e terá 60 feixes de banda Ka. Vai ser usado para provimento de internet, cobrindo países das Américas e 95% do território brasileiro. Entre os clientes corporativos confirmados está a TIM.

A expectativa da empresa é de que o problema gere um atraso pequeno na entrada em operação. Segundo o diretor da Yahsat no Brasil, Márcio Tiago, as equipes já estão direcionando o equipamento para sua posição. “Isso deve levar apenas alguns dias, não vai ser longo. O melhor é que a vida útil dele não foi afetada, o que significa que não houve nenhum impacto financeiro”, explica. O investimento da empresa, até aqui, foi de US$ 200 milhões.

Pelo cronograma original, que ainda será redefinido, o Al Yah 3 deveria começar a operar em abril para o atacado, e em junho para o varejo, sob a marca YahClick.

Anterior Claro, Oi, TIM ou Vivo? Veja ranking das operadoras com mais reclamações na Anatel
Próximos Telefónica seleciona duas cidades espanholas para laboratório da 5G