Apesar da crise, Telefónica planeja crescer no Brasil e AL.


A Telefónica espera que suas operações na América Latina gerem crescimento de receitas de dois dígitos, afirmou Julio Linares, o principal executivo operacional da operadora, ao jornal “Financial Times”. Segundo o executivo, essa expectariva se mantém mesmo com a grande desaceleração econômica do continente. A maior empresa latino-americana da Telefónica fica no Brasil, cuja economia …

A Telefónica espera que suas operações na América Latina gerem crescimento de receitas de dois dígitos, afirmou Julio Linares, o principal executivo operacional da operadora, ao jornal “Financial Times”.

Segundo o executivo, essa expectariva se mantém mesmo com a grande desaceleração econômica do continente. A maior empresa latino-americana da Telefónica fica no Brasil, cuja economia teve um encolhimento recorde no último trimestre de 2008. A queda de 3,6% no Produto Interno Bruto do Brasil no quarto trimestre sufocou as esperanças de que a América Latina pudesse escapar ao pior da recessão que afeta a Europa, o Japão e os EUA.

No entanto, Linares disse ao jornal que os negócios da Telefónica no Brasil até agora não foram afetados pela recessão, e previu um forte crescimento em 2009. Cerca de 22% da população ainda não possuem telefone celular.As operações da Telefónica na América Latina registraram um crescimento orgânico das receitas de 12,9% em 2008.

A empresa está também tentando reduzir os gastos de capital e operacionais por meio de acordos com concorrentes para compartilhar a infraestrutura de telefonia móvel. ( Da redação, com agências internacionais).

Anterior SDE constata formação de cartel de empresas de informática em licitações
Próximos País alcança 152,3 milhões de celulares em fevereiro