Angola reafirma interesse em adotar padrão nipo-brasileiro da TV digital


O interesse de Angola adotar o padrão nipo-brasileiro de TV digital foi confirmado nesta terça-feira (25) pelo vice-ministro de Telecomunicações daquele país, Aristides Safeca, em reunião com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. A possibilidade da industrialização do país, a facilidade da língua e as afinidades culturais entre os dois países têm influenciado na decisão do governo angolano, apesar da Comunidade de Países da África Austral (Sadc) ter recomendado a adotação o padrão europeu de televisão digital (Digital Vídeo Broadcasting – DVB-T2) no continente.

Segundo Safeca, a recomendação não impede que outros padrões sejam considerados, desde que estejam de acordo com a recomendação nº 7 da União Internacional de Telecomunicações (UIT). Além disso, ressalta que o país já estudou os dois padrões – o nipo-brasileiro e o europeu – e eles se mostraram eficientes tecnicamente, mas afirma que a decisão deve levar em conta também aspectos políticos.

“Nosso entendimento é de que a adoção do padrão nipo-brasileiro trará mais ganhos para a população e para as nossas empresas de rediodifusão”, avalia. Ele espera agora que o Brasil apresente as certificações das conformidades do ISDB-Tb com a norma da UIT.

Satélite

No encontro com Bernardo, Safeca também demonstrou interesse em cooperação na área de satélite com o Brasil. O vice-ministro informou que já que aquele país está em fase final de construção do seu primeiro foguete, que deverá ser lançado em dois ou três anos. “É importante que tenhamos cooperação de outros países onde essa tecnologia espacial está mais desenvolvida, como no caso do Brasil”, concluiu.

Anterior Brasil e Angola estudam construção de cabo submarino
Próximos Presidente da GVT pede a Bernardo redução da VU-M