Angola Cables inaugura Data Center neutro em Fortaleza (CE)


Depois de investir em dois cabos submarinos, a Angola Cables inaugurou nesta terça-feira, 16, em Fortaleza (CE) o maior Data Center do Nordeste. O investimento, somado ao custo de lançamento dos cabos, foi de U$ 300 milhões. A infraestrutura de nível III irá reunir empresas com a oferta variada de serviços, como soluções DDoS, gestão da informação e serviços gerenciados de computação na nuvem.

Segundo o CEO da empresa angolana, Antônio Nunes, o Data Center AngoNAP será uma infraestrutura neutra, podendo agregar donas de outros cabos submarinos de empresas concorrentes, instalados também em Fortaleza. “Já estamos em tratativas para isso”, disse.

A infraestrutura também deve receber os maiores provedores do estado do Ceará, que poderão levar internet para os pequenos provedores. Além disso, empresas como a Globo.com vão distribuir seus conteúdos no Nordeste do país, e exportar para África e EUA, usando os cabos submarinos SACS e Monet, inaugurados no final do ano passado.

Na avaliação da empresa, como o cabo SACS estará ligado aos DCs de Fortaleza e Angola e como eles são de propriedade unicamente da Angola Cables, os serviços ofertados terão preços mais competitivos, chegando a propiciar custos até 60% inferiores para os praticados atualmente aos clientes finais. A Angola Cables tem planos para sucessivas ampliações do data center de Fortaleza, a depender da demanda.

Subsídios

Para a construção do AngoNAP, a empresa africana contava com o programa de subsídios prometido pelo governo ao setor. O programa não saiu, mas Nunes disse que ainda espera algum benefício.

A Angola Cables firmou parceria público privada com a prefeitura de Fortaleza, que garantiu um terreno de nove mil metros quadrados à companhia, tendo os serviços do data center como contrapartida. O governo do estado ainda não entrou com nenhuma parte do negócio, mas a empresa africana aguarda alguma redução de tributos, como o ICMS incidente na energia e nas telecomunicações.

A expectativa da área comercial da empresa é de que, até julho, os 80 racks do data center sejam utilizados por clientes diversos. Nunes disse que a construção do AngoNAP não fazia parte dos planos iniciais da Angola Cables, mas que viu no investimento uma oportunidade de negócios.

Para o governador do Ceará, Camilo Santana, que participou da inauguração, o AngoNAP é mais um empreendimento tecnológico em um estado que pretende ser um hub nesse setor. “Com essa infraestrutura, Fortaleza quebra a predominância do Sudeste nessa área”, afirmou.

A Angola Cables construiu o SACs, ligando o Brasil a Luanda, capital da Angola e outro, o Monet, em parceria com a Algar e o Google, que conecta Boca Ratón, na Flórida (EUA), às cidades de Fortaleza (CE) e Santos (SP). Os dois cabos terminam, agora, no novo data center, no que diz respeito à empresa africana.

Anterior Claro tem banda larga móvel mais rápida. TIM tem a mais disponível, diz consultoria
Próximos Pós-pago da Claro agora prevê uso no exterior

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *