Angola Cables conclui fase de mapeamento do SACS


sacs-angola-cablesUm dos principais projetos da Angola Cables no Brasil, o SACS (South Atlantic Cable System), cabo submarino de fibra óptica que ligará a capital angolana Luanda a Fortaleza está próximo de 50% da sua conclusão. Em fase avançada, a empresa terminou na última semana a etapa de Survey do empreendimento, de mapeamento do trajeto e solo onde o cabo será instalado em alto mar.

Ao todo, o processo durou cerca de quase dois meses e exigiu a participação de 50 técnicos a bordo de um navio especializado em fazer o escaneamento do solo marítimo. “Essa é uma das fases mais importantes porque a informação resultante desse estudo irá permitir que o fornecedor [a japonesa NEC] acabe de fabricar o cabo com o revestimento mais apropriado, de acordo com as características do terreno”, afirma Clementino Fernando, técnico da Angola Cables.

Ainda segundo o especialista, as informações também ajudarão na escolha dos repetidores de sinal do cabo, assim como na definição da potência de cada um deles. Com extensão superior a 6.200 quilômetros, o SACS será o primeiro cabo de fibra óptica que ligará a África às Américas via o Atlântico Sul. Ele terá quatro pares de fibra, e capacidade total de 40 Tbps. A previsão da empresa é que comece a operar comercialmente no terceiro trimestre de 2018.

“Os três empreendimentos da Angola Cables no Brasil estão avançando de forma consistente. O cabo submarino Monet, por exemplo, já foi todo instalado e colocado no mar, sendo que neste momento estamos trabalhando nas conclusões das estações do projeto em Santos (SP) e Miami, nos Estados Unidos”, disse António Nunes, CEO mundial da Angola Cables.

Além do cabo SACS, a companhia conta ainda com outras duas grandes iniciativas no país, que incluem a construção de um Data Center, na Praia do Futuro, em Fortaleza, e a instalação de um cabo submarino de fibra óptica que ligará Santos à Fortaleza e Miami, nos Estados Unidos, denominado Monet. Ao todo, os três empreendimentos estão orçados em 300 milhões de dólares, sendo que no Monet, a empresa conta também com as participações do Google, Algar Telecom e Antel.

Anterior Grupo Telefónica registra queda nos lucros anuais
Próximos Telebras vai privatizar o seu satélite para as grandes operadoras de telecom