Android corrige falha e especialistas criticam alarde


De acordo com o engenheiro de sistemas do Cesar (Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife), Nelson Glauber de Vasconcelos Leal, a falha apresentada no sistema Android, do Google, é comum ma maioria dos sistemas operacionais quando acessados a partir de redes públicas (abertas), comuns em aeroportos, por exemplo.  Segundo analistas da  Universidade de Ulm, no sul da Alemanha, os aparelhos com o sistema operacional poderiam sofrer ataques enquanto os usuários faziam o uso de redes Wi-Fi públicas. A falha pode ter afetado 99% dos usuários que não tem a versão mais recente do aparelho, a 2,3,4.

“Essa falha de segurança acontece quando ocorre o acesso por meio de redes públicas, que são menos seguras. É como acessar o internet banking a partir de uma lan-house, onde vários usuários podem ter acesso aos seus dados”, diz Leal. Conforme o especilista, a Google, empresa fabricante do sistema operacional está sendo criticada pela pressão que já exerce no mercado uma vez que atualmente mais da metade dos smartphones utiliza o sistema operacional. “É uma divulgação exagerada para o tipo de problema, que é comum nesses casos”, diz. 

Segundo ele, para evitar esse tipo de problema o usuário deve não habilitar a sincronização automática, um recurso disponível nos aparelhos com sistema Android, evitar o uso de redes não seguras e, caso tenha que usar um dessas redes, trocar de senha na primeira oportunidade. 

Desculpas

Conforme comunicado divulgado na tarde desta quarta-feira (17), o Google anunciou uma nova correção de segurança no sistema. A empresa admitiu que uma falha em algumas circunstâncias permitia que um terceiro tivesse acesso a dados disponíveis na agenda e nos contatos dos usuários. Ainda segundo a empresa, os usuários não vão precisar fazer nenhuma atualização uma vez que a correção é global e feita nos próprios sistemas do Google. A atualização total deve ser realizada em uma semana. (Com agências de notícias)

Anterior Quem manda no quê na Telefônica
Próximos Ericsson investe em pesquisa e planeja novas parcerias