Anatel vai criar entidade para administrar mitigação de interferências na faixa de 700 MHz


A Anatel vai criar uma entidade para administrar as ações de mitigação que se fizerem necessárias para garantir o convívio dos serviços de banda larga 4G e TV digital na faixa de 700 MHz. O anúncio foi feito nesta terça-feira (4) pelo presidente da Anatel, João Rezende, durante o 36º Encontro Tele.Síntese, em Brasília. Segundo ele, até o momento não está definida qualquer meta para o leilão, até que se concluam os testes de interferência entre os dois serviços.

“É preciso saber quanto as teles terão que pagar para solucionar as interferências e o custo necessário para a migração dos radiodifusores da faixa”, afirmou Rezende. Mas admitiu que o edital deve liberar a frequência para que as operadoras possam cumprir metas do edital da faixa de 2,5 GHz, em 2012. Segundo ele, a medida está em linha com a tendência mundial de liberar todas as frequências para todas as tecnologias.

Rezende disse que o cronograma para realização está apertado, mas que a agência está trabalhando para que seja cumprido. Ele garantiu que o edital do leilão trará todos os custos da limpeza da faixa e da mitigação, de preferência especificado por município para evitar que os embates para ressarcimento das empresas de MMDS, no leilão da 2,5 GHz, se repitam. “Vamos estudar juridicamente também garantias para que as determinações de pagamento sejam cumpridas”, disse.
 

Anterior Para Telebras, cabo para Europa é prioridade
Próximos Telefónica vai levar concorrente do WhatsApp ao Firefox, na América Latina