Anatel soma 37 mil celulares piratas bloqueados em Brasília e Goiás


O presidente da Anatel, Juarez Quadros, disse que desde o dia 9 de maio até hoje, 18, foram bloqueados 37 mil celulares irregulares ou adulterados da planta de telefonia móvel dos mercados do Distrito Federal e de Goiás.

shutterstock_Iaroslav Neliubov_telefonia_movel_device_celular_smartphoneNo primeiro  marcado para o início do bloqueio- 9 de maio – foram bloqueados 2,3 mil aparelhos. O corte na comunicação ocorreu depois que o usuário recebeu mensagem  das operadoras que notificavam sobre o aparelho irregular três vezes durante 75 dias.

Conforme Quadros, o bloqueio realizado no país também impede que esse aparelho seja usado no exterior, pois a base nacional de aparelhos está integrada à base mundial. Ele observou que desde maio de 2016 os usuários já podem notificar na delegacia de polícia ou na sua prestadora de serviço o telefone roubado, e ele é imediatamente bloqueado.

Essa facilidade tem que ser oferecida mediante acordo com os governo estaduais, e conforme o presidente da Anatel, quase todas as unidades da federação já firmaram acordo com a agência. “O projeto Celular Legal fortalece o combate a celulares adulterados e inibe o uso de aparelho não certificado pela Anatel”, afirmou

IMEI

Cada celular tem um número de identificação único e global, chamado de IMEI. No Portal da Anatel, o usuário poderá verificar a situação do IMEI.

A Anatel destaca que o consumidor deve verificar, antes de comprar um celular, se o número que aparece na caixa, o número do selo e o número que aparece ao discar *#06# são os mesmos. Caso os números apresentados sejam diferentes, há uma grande chance de o aparelho ser irregular.

Anterior Anatel adia mais uma vez decisão sobre a faixa de 450 MHz
Próximos Comissão de notáveis vai avaliar projetos de P&D por descontos da Lei do Bem