Anatel reitera que todos os estádios da Copa das Confederações têm que ter cobertura de celular


 

A menos de um mês de começarem os jogos da Copa das Confederações, ainda não há redes de celulares na maioria dos estádios que vão sediar os jogos. Mas o presidente da Anatel, João Rezende, foi taxativo hoje em coletiva de imprensa: “se  tem que ter o sinal fora, tem também que estar dentro dos estádios, além dos aeroportos”, afirmou. Para o ministro da Comunicações, Paulo Bernardo, não há dúvidas de que, se é obrigação das empresas colcocar a rede de 4G, elas também irão instalar as redes de 2G e 3G. “Não tem sentido elas instalarem só uma tecnologia”, afirmou Bernardo.

 

Rodrigo Abreu, presidente da TIM por sua vez, reconheceu que o prazo é extremamente exíguo, mas que se não houver “intransigência das partes” dará tempo. Ele lembrou que para a inauguração do Maracanã, que ocorreu há algumas semanas, a rede da TIM só conseguiu ser ativada no dia do próprio jogo. “Não é necessário passar por prazos tão apertados”, afirmou o executivo, reconhecendo, contudo, que as empresas poderão ter que recorrer a estrutura temporárias para cumprir as determinações.  

 

Paulo Bernardo observou que as difuldades estão sendo ultrapassadas uma a uma, e que muitos estádios ainda estão em obras, o que dificulta ainda mais a instalação das redes de telecom. “A Telebras, que ficou responsável por fazer a rede para as transmissões da TV já teve seu cabo de fibra óptica quebrado mais de 10 vezes em algumas arenas”. E  por isto brinca: aqui o prazo vai ser cumprido “com emoção”.  ( Da redação).

Anterior Telefónica aproveita liquidez na Espanha para emitir papéis da dívida
Próximos GVT avança apesar da competição e lentidão da economia local