Anatel poderá regular tarifa de roaming internacional em parceira com outras agências


Comissão da UIT aprovou resolução que empodera as agências reguladoras a fixarem preços por modelo de custo para o roaming internacional no atacado e no varejo. Basta, agora que as agências reguladoras firmem os acordos e negociem entre si as tarifas a serem praticadas para os clientes umas das outras

Depois de vários anos, e com muita articulação da delegação brasileira, a comissão de Políticas Econômicas de Telecomunicações (SG3) da UIT aprovou este ano cinco recomendações para todos os países-membros. Entre elas, a que pode resultar na redução da tarifa do roaming internacional para os usuários brasileiros.

Segundo Abrãao Silva,  gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadores da Anatel, um dos integrantes da delegação brasileira, a norma aprovada empodera os reguladores de cada país a firmarem acordos entre si para definirem modelos de custos para o roaming internacional. “E poderemos fazer os acordos tanto para os preços  de atacado como para o de varejo”, afirmou o ele.

Ressaltou que, para que esses preços comecem a cair é preciso que a agência reguladora do país que recebe os brasileiros queira fazer o acordo. Por isso, ele acredita que o processo irá começar com os países vizinhos e com os países de língua portuguesa. “Os países que recebem muitos brasileiros, como os Estados Unidos, não vão querer reduzir o preço de suas tarifas para os nosso clientes, a não ser que se inclua outras negociações”, observou.

Anterior Amdocs cria platorma de monetização em IoT
Próximos Parceria entre Telefónica e BigML se transforma em joint-venture