Anatel pede explicações à Telefônica sobre incêndio


A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) vai apurar as causas do incêndio que tirou do ar, ontem, um data center da Telefônica, em São Paulo. O incidente deixou vários sites corporativos, clientes do Speedy, indisponíveis. Caso seja constatado algum descumprimento, a empresa será multada, informou a assessoria da agência. O incêndio no prédio de Alphaville, …

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) vai apurar as causas do incêndio que tirou do ar, ontem, um data center da Telefônica, em São Paulo. O incidente deixou vários sites corporativos, clientes do Speedy, indisponíveis. Caso seja constatado algum descumprimento, a empresa será multada, informou a assessoria da agência.

O incêndio no prédio de Alphaville, no município de Barueri, ocorreu por volta de 15h de ontem (25/02) e, segundo a operadora, ficou restrito à sala de equipamentos de ar condicionado, mas por orientação do Corpo de Bombeiros, houve uma completa interrupção do fornecimento de energia elétrica no local, incluindo os sistemas de alimentação auxiliares. O prédio foi liberado pelos Bombeiros às 18h de ontem e os serviços restabelecidos durante a madrugada, após os técnicos terem feito a reclimatização do ambiente e ativado gradualmente milhares de servidores.

Assim que tomou conhecimento do incêndio, a Anatel notificou a operadora, cobrando explicações sobre o ocorrido, disse a assessoria da agência.

Em junho do ano passado, ocorreu uma pane no serviço de banda larga da Telefônica por dois dias, causando enormes transtornos para a população e para órgãos públicos, clientes do Speedy. Segundo a assessoria da Anatel, os fiscais da agência acompanharam toda a investigação das causas do defeito e instaurou um Pado (Processo Administrativo por Descumprimento de Obrigações), que tramita em sigilo.

A companhia firmou, na época, um acordo com o Ministério Público para ressarcir todos os assinantes do serviço Speedy. Pelo acordo, foi estabelecido um desconto de 36 horas relativo à interrupção do serviço e um crédito equivalente a 84 horas a título de compensação de danos e prejuízos.

Anterior Westcon amplia instalações em São Paulo
Próximos Pyramid prevê expansão da banda larga móvel no Brasil