Anatel já analisa integração da Claro, NET e Embratel


O pedido de anuência prévia para integração entre as companhias Claro, NET e Embratel, controladas pela America Movil, já está em exame na Superintendência de Competição da Anatel. A reestruturação, protocolada há 15 dias na agência, visa à consolidação das estruturas e atividades das companhias e de algumas de suas controladas no país em uma única sociedade.

As empresas devem ser incorporadas à marca Claro, mas manterá os produtos com os nomes das atuais empresas para cada área de atuação.

Na prática, será uma única operação, com um só CNPJ, o que ficou permitido após a entrada em vigor da Lei 12.485/2011, que cria o Serviço de Acesso Condicionado (SeAC). A unificação, entretanto, somente é permitida quando os ganhos financeiros, gerados pela redução de impostos pagos, pode ser revertido para o usuário.

No caso da unificação Telefônica/Vivo, a Anatel optou por repassar os ganhos para o consumidor por meio da redução da assinatura básica. A expectativa das empresas do grupo America Movil é de que o desconto para os consumidores recaia apenas nas tarifas de Longa Distância Nacional da Embratel, única que atua em regime de concessão pública, já que não tem tarifa de assinatura básica.

Executivos descartam a possibilidade dos descontos serem estendidos para as ligações internacionais, já que esse segmento teve os preços liberados. “È um mercado de grande competição, onde não há espaço para reduções obrigatórias de tarifa”, afirmou um representante da empresa.

Anterior Acesso a rede de dados das operadoras móveis ainda é deficiente, após 6 meses de acompanhamento.
Próximos Qualidade da banda larga fixa passa no teste de qualidade da Anatel em SP, RJ e MG