Anatel diz que E-Ciber contribuirá para a integridade dos dados


Foto: Rudy Trindade / Themapress

O lançamento formal da Estratégia Nacional de Segurança Cibernética, publicado nesta quinta-feira, 6, é um feito muito bem vindo sob a ótica desta agência, afirma o presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais. A E-Ciber prevê ações para aumentar a segurança de TI no setor público e privada, com práticas de fomento ao desenvolvimento de novas soluções e adoção de uma criptografia nacional.

Para Morais, essa questão se tornou incontornável. “A garantia e os avanços no bom funcionamento do governo e dos mercados repousa cada vez mais em um ambiente tecnológico que garanta a autenticidade e integridade de dados, por exemplo”, afirma.

“Destaco que, com acerto, a Estratégia aponta a relevância das agências reguladoras para a adoção de procedimentos de segurança cibernética pelos seus entes regulados”, disse Morais. Segundo ele, e a Anatel vem participando sob a coordenação do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República de atividades e grupos de trabalho que contribuíram reconhecidamente para a E-Ciber.

PUBLICIDADE

– De forma específica para o setor de telecomunicações, encontra-se em curso proposta regulamentar específica que aborda o tema da segurança cibernética, que já foi submetida ao crivo da sociedade em Consulta Pública, e que deve ser encaminhada em breve ao Conselho Diretor para deliberação”, conclui.

 

Anterior 11 fabricantes de eletrônicos podem suspender a produção devido ao surto de coronavírus
Próximos Caminhoneiros vão deixar de pagar taxa da Anatel para usar rádio-cidadão