Anatel, CGI e Inmetro testam qualidade da banda larga fixa em 160 residências


A Anatel, o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e o Comitê Gestor da Internet (CGI.br) já iniciaram a medição de qualidade dos serviços de acesso a internet em 160 residências de consumidores, selecionados voluntariamente, nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Fortaleza, Salvador e Brasília. …

A Anatel, o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e o Comitê Gestor da Internet (CGI.br) já iniciaram a medição de qualidade dos serviços de acesso a internet em 160 residências de consumidores, selecionados voluntariamente, nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Fortaleza, Salvador e Brasília. Participam dos testes as prestadoras Telefônica, Oi, GVT e NET, selecionadas com base na participação de mercado na oferta da banda larga fixa. Após a análise e discussão dos resultados, será elaborado e divulgado relatório técnico consolidado no final de 2010.

Os testes foram iniciados no mês de março como resultado de termo cooperação técnica e institucional firmado entre as partes em 25 de junho de 2009. O objetivo do estudo é obter informações sobre parâmetros técnicos importantes das redes das prestadoras para melhorar a qualidade do serviço aos usuários.

As medições são realizadas por meio de equipamentos instalados na residência dos assinantes participantes da amostragem e conectados de forma exclusiva à prestadora a ser avaliada, a fim de que os dados obtidos tenham máxima confiabilidade. Os parâmetros técnicos avaliados e os critérios adotados para a aferição da qualidade do serviço compreendem desde a disponibilidade do serviço, que não poderá apresentar interrupção mensal igual ou maior a 7,2 horas; média de velocidade, que não pode ser 60% menor do que a contratada; tempo máximo para estabelecimento de conectividade IP, que não pode ser superior a um minuto; tempo de instalação do serviço, que não pode ultrapassar o prazo de sete dias; e tempo de cancelamento, que poderá ser feito em até 30 dias. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Concessionárias lacram informações à Anatel e querem solução para os empregados da Telebrás.
Próximos Senado sai em defesa do direito autoral e do controle do jornalismo na internet