A Anatel expediu autorização à J. Safra Telecomunicações para explorar o serviço móvel pessoal por meio de rede virtual (MVNO) em todo o país. A prestadora vai utilizar a rede da Claro.

A nova prestadora pagou o Preço Público pelo Direito de Exploração de Serviços de Telecomunicações e Pelo Direito de Exploração de Satélite (PPDESS), no valor de R$ 9 mil por Termo de Autorização. O contrato da J. Safra com a Claro tem o prazo de 10 anos, mas os valores foram mantidos em sigilo.

A nova operadora é do Grupo Safra, que em fevereiro do ano passado tinha adquirido 11,42% de ações PN da Oi e foi principal acionista da BCP, empresa móvel espelho, que depois foi vendida para o Grupo Telmex, dono da Claro.