Anatel aprova a compra da GVT pela Telefónica


O conselho diretor da Anatel autorizou hoje, última reunião de 2014,  a compra da GVT pela Telefônica, que ofereceu 7,2 bilhões de euros, ou US$ 9,2bilhões, dos quais 4,6 bilhões de euros serão em dinheiro e mais participação acionária à Vivendi, controladora da GVT tanto na Vivo como na Telecom Italia. A agência estabeleceu alguns condicionantes para serem cumpridos pelas duas empresas.

Entre as obrigações está a obrigatoriedade de manutenção dos contratos firmados com os usuários pelo período de 18 meses pelas duas empresas. Nas sete cidades onde há sobreposição de licença de telefonia fixa e TV paga – quatro municípios  no estado de São Paulo e três no Espírito Santo – as duas operadoras deverão também manter os planos de serviços atuais pelo período de 18 meses.As cidades apontadas pela Anatel que têm sobreposição de licença de STFC são: Votorantim, Arujá, Várzea Paulista e Suzano em São Paulo e Cariacica, Serra e Vilha Velha no Espírito Santo.

O grupo ficará ainda obrigado a apresentar plano de investimentos em 90 dias para expansão de cobertura de rede 10 cidades fora de são Paulo, ainda não atendidos pelo grupo não ampliado, pelo período de 3 anos.

Anterior Anatel tira todo o poder da Telefónica na Telecom Italia e manda espanhola sair em 18 meses
Próximos A multa da A.Telecom vai virar TAC

2 Comments

  1. 22 de dezembro de 2014

    Se a TIM tivesse comprado a GVT, seria excelente, juntaria o melhor da telefonia móvel e telefonia fixa por GSM da TIM, com a telefonia fixa por cabeamento da GVT (semelhante a Oi que é Oi Fixo por cabeamento mas onde não há viabilidade tecnica é feito por GSM com cobertura restrita ao endereço de instalação), banda larga fixa de excelente qualidade da GVT com a banda larga móvel da TIM, alem da TV a cabo por assinatura por DTH. Daria mais força ao Fiber, talvez chegar com a fibra ótica, com TV e telefone alem da banda larga como é a Oi Fibra. Mas quem arrematou foi a Telefónica, ganhou a Espanha, perdeu o Brasil.

  2. Wellington Almeida
    31 de dezembro de 2014

    É com muito pesar que recebo esta notícia. A GVT, para mim, sempre foi sinônimo de excelente atendimento e ótimos serviços. Em mais de 4 anos que tenho GVT só tive problemas uma vez. Atendimento eletrônico é maravilhoso e os atendentes são bem diferentes do restante das operadoras. Uma pena ver tudo isso sendo jogado fora agora que a empresa será controlada pela Telefonica. Com certeza com o tempo ela vai terceirizar tudo, do atendimento ao serviço técnico que hoje são pessoas contratadas diretamente pela GVT. Odeio a Telefônica. Não tem compromisso com o cliente. Fazem uma bagunça com tudo. Quero ver agora como vão ficar estes cadastros já que até mesmo quando ela se unificou como “Vivo” as mazelas continuam. É uma pena. Uma pena mesmo ler uma notícia dessas.