Anatel adia decisão de outorga de banda larga para MMDS


A proposta de autorização do uso da faixa de 2,5 GHz para prestação de serviço de banda larga aos atuais operadores de MMDS, principal item da pauta do Conselho Diretor da Anatel desta terça-feira (21), ficou sem deliberação. A matéria não alcançou a maioria dos votos e a apreciação deve ser repetida na próxima semana.

A discordância entre os conselheiros se dá na questão do preço a ser cobrado pela outorga do uso da frequência associada ao Serviço de Comunicação Multimídia (SCM). A opção pela cobrança apenas do Preço Público pelo Direito de Uso de Radiofrequência (PPDUR) encontra resistência da conselheira Emília Ribeiro, que também não aceita a liberação da licença sem a definição de um preço justo.

O conselheiro João Rezende, que pediu vista da matéria na reunião do dia 9 deste mês, apresentou voto diferente da Emília. A conselheira e o presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, pediram mais tempo para analisar o voto apresentado hoje por Rezende. (Da redação)

Anterior Solução de BI ajuda Grupo Energisa a reduzir perdas
Próximos Entidades comemoram sucesso do twitaço pela banda larga