Analytica, que usou dados vazados do Facebook, fecha as portas


Negócio fotografia desenhado por Onlyyouqj - Freepik.co
Negócio fotografia desenhado por Onlyyouqj – Freepik.co

A Cambridge Analytica, a empresa de consultoria política que trabalhou na campanha de Donald Trump e se beneficiou de dados vazados do Facebook, anunciou esta semana que está fechando as portas. Não aguentou o cerco da mídia.

A empresa, sediada no Reino Unido, perdeu vários de seus maiores clientes depois que veio a público as denúncias de uso indevido de dados de usuários do Facebook vazados indevidamente. O episódio foi denunciado por Christopher Wylie, um ex-funcionário da empresa, ao The Observer e ao The New York Times em março.

A Analytica adquiriu os dados de Aleksandr Kogan, um professor universitário de Cambridge, que os colheu usando um aplicativo de pesquisa. Kogan afirma ter permissão para vender os dados, mas o Facebook disse que a prática é uma violação de seus termos e condições.
Kogan coletou 30 milhões de registros, mas o próprio Facebook informou que o vazamento afetou os dados de 87 milhões de usuários.

A empresa pertencia ao grupo SCL, que reúne outras empresas. O seu fechamento não deve encerrar a investigação aberta pelo Gabinete do Comissário da Informação do Reino Unido, que pode custar ao grupo multas de até 500 mil libras por ferir as regras relativas à proteção de dados pessoais. (Com noticiário internacional)

Anterior Processo da Simba TV é encerrado
Próximos Telebras pode usar o satélite brasileiro, mas sem apoio da Viasat, diz juíza do TRF