Analistas antecipam impacto no Brasil de possível compra da DirecTV pela AT&T


A AT&T tem participação de 8% da América Móvil, que é dona da Claro, NET e Embratel, e lidera o mercado de TV paga nacional, com 54% . E a segunda concorrente, justamente a Sky Brasil, controlada pela DirecTV, tem 30% do mercado.

Com a publicação pelos jornais norte-americanos e ingleses do avanço da negociação de venda da operadora de satélite Direct TV que seria arrematada pela AT&T por US$ 50 bilhões, bancos e consultorias já projetam os impactos dessa compra  no mercado latino-americano.  A DirecTV tem uma vasta presença na região.

No Brasil, poderá haver problemas com o Cade, a agência de defesa da concorrência, aponta a Merryl Lynch. Isto porque, observa o banco, a AT&T tem participação de 8% da América Móvil, que é dona da Claro, NET e Embratel, e lidera o mercado de TV paga nacional, com 54% . E a segunda concorrente,  justamente a Sky Brasil, tem 30% do mercado. A Sky Brasil é controlada pela Direct TV e tem uma pequena participação das Organizações Globo.

Para o banco, ainda não está claro se a gigante norte-americana irá manter as operações da DirecTV na América Latina. Mas a venda da Sky poderia não ser tão fácil, apontam os analistas, tendo em vista que a prioridade dos atuais players parece ser a consolidação da telefonia móvel.

Anterior Ericsson será integradora do piloto de cidade digital da Telefônica Vivo
Próximos MiniCom aprova mais sete projetos de construção de redes com incentivos