Americanos cobraram de Eduardo Bolsonaro aprovação do PLC 79


O deputado Eduardo Bolsonaro se reuniu com diferentes interlocutores nos Estados Unidos durante a viagem que realizou em novembro e, em ao menos uma das reuniões, ouviu cobranças sobre a mudança no marco regulatório de telecomunicações. Especificamente, foi-lhe pedido que o novo governo trabalhasse pela aprovação do PLC 79, que aguarda votação no Senado Federal, conforme relatos do autor do projeto da Câmara que deu origem ao PLC 79, o deputado Daniel Vilela (PMDB-GO, na foto).

Vilela se encontrou com Eduardo Bolsonaro após o retorno. Na ocasião, o filho do presidente eleito disse apoiar o texto e compreender a importância do texto para destravar investimentos. Vilela relatou o encontro, ocorrido em Brasília, na tarde desta sexta-feira, durante o evento F4 Summit, realizado em São Paulo.

“Conversei com o deputado Eduardo Bolsonaro e mostrei que é uma microrreforma com potencial de transformar o país. E ele disse que foi cobrado em Washington para aprovar o PLC 79, para o Brasil ter atratividade de investimentos”, falou Vilela a uma plateia de executivos do setor.

Este ano não sai

O deputado admitiu, porém, que não acha possível o PLC 79 ser votado ainda neste ano. “Não temos mais expectativa de que o PLC 79 seja aprovado este ano. Eunício não quis colocar em votação”, afirmou.

Para ele, também o secretariado do futuro governo tende a defender o texto como está. “O PLC 79 já é do conhecimento dos principais atores dos futuros ministérios da Comunicação e Fazenda. Paulo Guedes escolheu o Marcelo Garanys, que cuidava desse projeto na Casa Civil, conhece o setor, como secretário executivo da Fazenda. Há condição viável de votar já no início do ano que vem”, disse.

Vilela também acredita que, com a saída de Eunício Oliveira e escolha de novo presidente no Senado, o projeto será destravado. “O texto já está pronto para voltar ao plenário. Se o presidente do Senado for Renan Calheiros, tem chance de pautar pois ele sempre foi a favor do texto”, observou.

Anterior YouTube remove 58 milhões de vídeos em três meses
Próximos Anatel deve começar a semana com novo conselheiro no lugar de Otávio Rodrigues

1 Comment

  1. Marcos
    16 de dezembro de 2018

    R$100 Bilhões em infraestrutura das empresas estatais será ”doado” pras teles em troca de investimentos nas redes que são delas próprias.
    Seria essa infraestrutura que sobrou das privatizações nos anos 90?