América Latina tem pior desempenho nas vendas da Nokia no 2T09


As vendas da Nokia no segundo trimestre totalizaram € 9,91 bilhões, queda de 25% na comparação com igual período de 2008. O lucro líquido registrou queda de 74% no segundo trimestre, comparado com o mesmo período do ano anterior, para € 287 milhões. O lucro operacional ficou em € 427 milhões, 71% a menos que …

As vendas da Nokia no segundo trimestre totalizaram € 9,91 bilhões, queda de 25% na comparação com igual período de 2008. O lucro líquido registrou queda de 74% no segundo trimestre, comparado com o mesmo período do ano anterior, para € 287 milhões. O lucro operacional ficou em € 427 milhões, 71% a menos que há um ano.

A divisão de celulares e serviços, a principal da companhia, registrou uma queda de 28% em suas vendas, que foram de € 6 bilhões. Em terminais móveis, a queda ficou em 15,4%, com um volume de vendas de 103,2 milhões de aparelhos. Neste segmento, a América Latina foi a região que apresentou a maior queda, entre as seis regiões geográficas nas quais a empresa atua, com queda de 41,8% na comparação com o mesmo período do ano passado. A segunda maior queda, 29%, foi na América do Norte. O preço médio de venda por unidade foi de € 62, frente aos € 65 do mesmo período de 2008.

Já as vendas da Nokia Siemens Networks, a divisão de redes de telecomunicações, atingiram  € 3,2 bilhões.

Para o terceiro trimestre, a Nokia prevê que as vendas fiquem estáveis ou tenham um pequeno crescimento. A empresa já havia previsto que, ao longo do ano, o total de aparelhos vendidos deve ser 10% menor que em 2008.

O diretor-executivo da companhia, Olli-Pekka Kallasvuo, considerou "sólido" o resultado da Nokia em um trimestre que qualificou de "difícil". "Estamos tentando equilibrar as prioridades a curto prazo com as ambições de crescimento a longo prazo, tomando elementos dos equipamentos móveis, PC, internet e as indústrias de mídia para formar uma nova indústria", afirmou em comunicado. (Da redação)

Anterior Contrato da Nokia Siemens com a Oi é de € 1,1 bilhão
Próximos Blockbuster e Samsung vão oferecer filmes online