Amazon planeja lançar 3,2 mil satélites de baixa órbita


A Amazon se prepara para entrar no mercado de banda larga satelital. Os planos foram revelados em documentos enviados à UIT e confirmado pela empresa à imprensa norte-americana. A intenção do bilionário Jeff Bezos é colocar 3.236 satélites de baixa órbita no espaço. Os equipamentos vão fornecer conectividade em ultra banda larga no mundo todo. Serão atendidas principalmente comunidades com pouca ou nenhuma conectividade, segundo a companhia.

A iniciativa é chamada internamente de “Projeto Kuiper” – que pode tanto ser homenagem ao astrônomo holandês Gerard Kuiper, como referência ao Cinturão de Kuiper, descoberto pelo astrônomo, que é formado por milhares de pequenos corpos celestes e localiza-se a uma distância do Sol 50 vezes superior à distância da Terra.

Em nota, a Amazon afirma que o projeto é de longuíssimo prazo e que busca parceiros para viabilizá-lo. Não diz se o lançamento dos artefatos serão feitos pela Blue Origin, startup de Bezos especializada em lançamento de foguetes e que está criado uma nave capaz de levar para o espaço dezenas de satélites pequenos de uma só vez.

Mercado novo, mas disputado

Com a entrada da Amazon na competição pelo mercado de ultra banda larga satelital, o segmento fica ainda mais disputado. A canadense Telesat firmou contrato com a Blue Origin, de Bezos, em janeiro para começar a colocar no espaço uma constelação de baixa órbita. Outra participante deste segmento será a OneWeb, que em fevereiro iniciou os lançamentos de sua rede espacial. Para tanto, usou foguetes da Arianespace.

A SpaceX, empresa do bilionário Elon Musk, também tem projeto para colocar até 12 mil satélites próprios ao redor da Terra, numa rede batizada de Starlink. Outras empresas que estão na disputa são Facebook, LeoSat e Kepler. (Com noticiário internacional)

Anterior Governo diz que pregão do Programa Pernambuco Conectado ainda está em andamento
Próximos Vendas de tablets no Brasil encolhem 4% em 2018