Aloo Telecom oferece serviço em nuvem. Com Oracle.


FelipeCasansançao-AlooTelecom
Felipe Cansanção, CEO da Aloo Telecom

A Aloo Telecom, operadora voltada para o mercado corporativo especialmente do Nordeste, acaba de firmar uma parceria com a Oracle para fornecer serviços em nuvem para seus clientes. Seu grande diferencial, segundo seu CEO, Felipe Cansanção, é que garante SLA, ou seja, qualidade de serviços, tanto na conectividade, a cargo da Aloo Telecom quanto no portfolio dos serviços de nuvem propriamente ditos, da Oracle.

“Consultamos diretores e gerentes de Tecnologia da Informação de clientes nossas e verificamos que a maior resistência em migrar para a nuvem estava na falta de soluções que garantissem o SLA da conectividade. Foi, então, que começarmos a negociar com a Oracle”, conta ele. E aposta que a solução em nuvem Oracle/Aloo Telecom vai ser um sucesso por ter esse diferencial. . “Esse produto une o melhor dos dois mundos: alta qualidade de conexão da Aloo com a expertise da Oracle em nuvem,” afirma.

A perspectiva da Aloo Telecom é de expansão acelerada. Para este ano, a empresa projeta faturamento de R$ 107 milhões. Além dos serviços em nuvem, começa, no segundo semestre, a operar nos mercados de São Paulo e do Rio de Janeiro, prospectando empresas com sede nessas capitais que têm filiais ou fábricas no Nordeste.

Para isso, programou um investimento de R$ 75 milhões no biênio, parte em equipamentos WDDM e complementos de rede (não vai ter que investir em backbone abaixo de Salvador pois tem swap de fibra com Vivo e TIM) e parte na prospecção comercial.

Com esta iniciativa, Felipe Cansanção, um dos dois sócios da empresa, espera ampliar em 35% sua carteira de clientes nos próximos três anos. Apesar do cenário macroeconômico difícil, o ritmo da Aloo Telecom, com sede em Maceió (AL), é de crescimento na casa de dois dígitos. “Para empresa como a nossa, que atua em nicho de mercado, há demanda. O cliente quer acesso à melhor tecnologia para aumentar a produtividade e reduzir custos”, diz ele, que atende 95% de seus clientes com conexões ópticas em alta velocidade. Só 5% dos clientes, em áreas muito remotas, são atendidos via rádio.

Quando lançou a Aloo Telecom, em 2003, Cansanção estabeleceu, como objetivo, disputar também o mercado residencial. Seis anos depois reviu o objetivo estratégico, concentrando-se no mercado corporativo. “Não tínhamos bala na agulha para disputar com as grandes empresas o mercado de massa”, resume. Focou em quatro segmentos de mercado, com grande sucesso: empresas, governo, ISPs e carriers.

Em 2016, registrou crescimento de 46% em suas receitas – saltou de R$ 37 milhões para R$ 53 milhões –, e oferece um conjunto de serviços aos clientes que vão muito além da conectividade – hospedagem, hotspot, WiFi, VPN. Ao seu portfólio vai ser incorporada uma parceria de peso: acaba de firmar um acordo com a Oracle para prover aos seus clientes o Cloud Powered by Oracle.

 

Anterior Telecom Argentina e Cablevisión anunciam fusão
Próximos Antônio Loss deixa a presidência da Telebras