Alierta: “Telefónica mantém o firme compromisso de remunerar seus acionistas”


A assembleia de acionistas da Telefónica aprovou, em sua reunião de hoje, 12, o pagamento de 0,75 euros por ação de dividendos. A distribuição se dará em dois momentos: 0,35 de euros por ação, a serem pagos no quarto trimestre de 2015 e outros 0,40 euros por ação a serem pagos no segundo semestre de 2016. O presidente do grupo, César Alierta, ressaltou que “a Telefónica mantém um firme compromisso de remuneração de seus acionistas”. Este pagamento, a preços atuais, representa uma rentabilidade de 5,8%, a maior entre as grandes operadoras de telecom, ressalta.

O presidente da Telefónica, César Alierta, destacou hoje, na assembleia dos acionistas que aprovou os valores dos dividendos a serem distribuídos este ano e em 2016, que desde 2013 as ações da empresa tiveram uma valorização de 30%.

O executivo ressaltou que o grupo atingiu, no ano passado, um recorde histórico de investimentos, de quase 9,5 bilhões de euros, e lembrou  sobre a revisão dos ativos realizada e o reposicionamento em mercados chaves. “Por um lado, lideramos a consolidação na Europa e também no Brasil, com aquisições que criaram valor e com potencial de gerar sinergias significativas”, afirmou ele, referindo-se à compra da E-Plus na Alemanha e da GVT, no Brasil.

Alierta ressaltou ainda o esforço para a redução da dívida, que diminuiu em 14 bilhões de euros no ano passado.

O executivo voltou a pedir para que os reguladores do mercado de telecom criem regras que se  adaptem às novas exigências da economia digital. Para ele, esta nova economia  precisa de nova infraestrutura digital, o que demanda das operadoras um importante esforço por mais investimentos. “A regulação deve também se adaptar às novas exigências, criando um ambiente mais favorável aos investimentos, mediante uma simplificação da regulação de acesso, que proporcione maior flexibilidade comercial e que fomente o compartilhamento de riscos”, afirmou. ( com assessoria de imprensa). 

Anterior Oi inicia oferta de notas no total de 600 milhões de euros
Próximos Cai o presidente do Twitter