Algar Telecom realiza testes com 5G na faixa de 3,5 GHz


Fundo vetor criado por pikisuperstar – br.freepik.com

A Algar Telecom realizou na primeira quinzena de agosto seus primeiros testes com a tecnologia 5G. A empresa experimentou o uso da faixa de 3,5 GHz em laboratório, com a cooperação da multinacional chinesa Huawei e da Faculdade de Computação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Os testes foram feitos com o smartphone Huawei Mate 20X 5G, ainda não disponível comercialmente; em dispositivos roteadores domésticos (similares aos usados hoje no WiFi) do modelo Huawei 5G CPE Wifi 6; e no dispositivo de realidade virtual PICO NEO 6DoF All-in-one.

“Hoje, há pouquíssimos dispositivos compatíveis com o 5G no mercado ou mesmo com placas de rede que suportem velocidades superiores a 1 Gbps. No futuro, essa oferta será ampliada e poderemos verificar, por exemplo, como será a experiência de vídeo em TV’s 8k”, diz Luis Lima, diretor de operações e tecnologia da Algar Telecom.

Na avaliação de velocidade de conexão, os testes com 5G atingiram velocidade de 1.054 Mbps (acima de 1 Gbps) no downlink e 114 Mbps no uplink. O número é dez vezes maior do que o alcançado hoje no 4.5G, pouco superior a 100 Mbps. A título de comparação, no 3G a velocidade máxima era de 10 Mbps, enquanto no 2G em torno de 100 kbps. Na prática, isso demonstra uma evolução da velocidade em um fator de crescimento de dez vezes a cada geração.

Em relação à latência, os testes do 5G chegaram a 6 ms. No 4.5G, em boas condições, a latência é de 15 ms. “Como as especificações da nova arquitetura do core de rede do 5G ainda estão em andamento, a tendência é que essa latência caia ainda mais, permitindo no futuro serviços de máxima confiabilidade e baixíssima latência, como carros autônomos, controle de drones e robôs a distância”, comenta o executivo.

Embora a Algar Telecom já tenha o serviço em caráter de testes, sua comercialização ainda dependerá do leilão das faixas de 5G, previsto pela ANATEL para 2020. (Com assessoria de imprensa)

Anterior França e EUA fazem acordo sobre cobrança de impostos de empresas digitais
Próximos Ministro do STJ diz que sem lei não dá para igualar impostos setoriais