Algar Telecom dobra recarga via URA com projeto de big data


(Crédito: Shutterstock/Agsandrew)
(Crédito: Shutterstock/Agsandrew)

A Algar Telecom iniciou no ano passado um projeto de análise do perfil de seus clientes pré-pagos, a fins de elevar o nível de recarga virtual – de menor custo para a companhia. A proposta partiu da da empresa de gateway de pagamentos móveis, Pagtel, parceira da operadora, que entregou resultado robustos. A criação de grupos de usuários e a posterior criação de campanha específica levou ao aumento no número de usuários do sistema URA (Unidade de Resposta Audível) e dobrou as vendas no canal *0012 entre julho e agosto, quando foi realizado o piloto, atingindo R$ 156.115 contra R$ 86.999 anterior. A taxa de retorno da campanha está em 40%, acima da média de 17% de conversão das campanhas da companhia.

“Deu muito certo. E agora estamos acabando de fazer um novo planejamento para definir as metas para a arrancada nas recargas virtuais para todo o ano de 2014”, explica Zaima Milazzo, coordenadora de produtos da Algar Telecom.

A proposta da Pagtel foi selecionar, na base de recargas da operadora móvel, aqueles com maior propensão a realizarem transações eletrônicas, definir melhor data para estimular a recarga, ticket médio, frequência de compra e mix de produtos adquiridos e trabalhar cada grupo separadamente. “Nós usamos uma ferramenta de gestão de CRM junto ao nosso banco de dados SQL. Nós captamos diariamente milhares e milhares de informações e dados dos clientes que compram na nossa plataforma e, a partir da gestão adequada destes dados, nós traçamos estratégias de mobile marketing”, explica Felipe Lessa, diretor da Pagtel.

“Selecionamos o perfil de cliente que é o mais propenso a usar o modo de pagamento virtual e começamos a estimular porque a recarga nos meios virtuais tem um custo menor para a empresa”, detalha Zaima.

Além desse projeto, a Algar Telecom começa a estudar outros usos que envolvam o entendimento de dados dos clientes. Entre eles, está em estudo com a seguradora Mafre a venda de seguros massificados para a base de clientes da operadora. “Este projeto está em piloto. Trabalhamos com eles para ver quais tipos de produtos poderíamos explorar e selecionamos algumas regiões. Estamos trabalhando no conhecimento do nosso cliente, do ponto de vista de segmentação, para oferecer o produto mais adequado para cada perfil”, diz Milazzo.

 

Anterior Radiodifusores vão à Dilma para adiar leilão da faixa de 700 MHz
Próximos Debora Pinto - O desafio da TV por assinatura dos ISPs

1 Comment