Algar registra lucro de R$ 178,8 mi no segundo trimestre de 2019


Designed by Freepik
Designed by Freepik

A Algar Telecom divulgou hoje, 12, os resultados do segundo trimestre de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018. De abril a junho deste ano, a companhia registrou lucro líquido consolidado de R$ 178,8 milhões, bem superior aos R$ 79,9 milhões contabilizados no mesmo trimestre do ano passado. A margem é de 24,8% sobre a receita operacional líquida. No acumulado dos primeiros seis meses deste ano, o lucro somou R$ 226,2 milhões, ante R$ 135,9 no mesmo período do ano anterior.

Outros dados que merecem destaque no balanço do segundo semestre foi o crescimento de 22,8% no número de clientes corporativos e de 13,2% no MPE. E ainda a conclusão da operação de aquisição da “Smart Telecomunicações e Serviços LTDA”, agregando 1 mil km de fibra óptica na Grande Recife e região. A Receita de banda larga aos clientes varejo cresceu 3,0%, impulsionada por maior cobertura de fibra óptica na região de concessão, e já representa quase 50% do total das receitas B2C.

Os clientes B2B geraram uma receita bruta de R$ 403,4 milhões no 2T19, 59% de toda a receita do segmento Telecom e uma evolução de 5,8% em relação ao segundo trimestre de 2018. Essa evolução foi propiciada, sobretudo, pelas soluções de dados, cujo crescimento foi de 6,6%. Ressalta-se, ainda, os serviços TIC, que aumentaram 44,5% no período. No acumulado dos 6 primeiros meses do ano o crescimento da receita com esses clientes foi, igualmente, de 5,8%.

As receitas de voz dos clientes B2B, por sua vez, apresentaram uma queda de 12,3%, influenciadas pelo menor uso de voz móvel por parte das pequenas empresas da área de concessão da Companhia. As receitas de voz representam apenas 11,5% do total das receitas do B2B.
Por fim, as outras receitas evidenciaram um aumento de 50,3% explicado, sobretudo, pelo crescimento dos serviços de SVA, especialmente aqueles voltados para a proteção, gestão e monitoramento das redes.

O balanço registra margem de 40,1% em EBTIDA recorrente em Telecom. A companhia contabiliza R$ 117,3 milhões no EBITDA relativos ao trânsito em julgado no Tribunal Regional Federal primeira região (TRF-1) do reconhecimento do direito da exclusão do ICMS da base de cálculo das contribuições ao PIS e COFINS.

TAC

Também é destaque no item “Robusto Desempenho Financeiro” um avanço na resolução do acúmulo de multas aplicadas pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) à companhia. É que, no dia 1º de agosto de 2019, o Conselho Diretor da Anatel aprovou por unanimidade a proposta de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) da Algar Telecom, o que levará a conversão de parte das multas aplicadas pela agência reguladora à Companhia, em investimentos direcionados no segmento de telecomunicações. O TAC seguiu para análise do TCU (Tribunal de Contas da União).

A Algar Telecom investiu R$ 175 milhões no segundo trimestre de 2019, volume 30,0% maior que o verificado em igual período de 2018. De janeiro a junho do corrente ano, os investimentos totais somaram R$ 377 milhões, um aumento de 50,0% em relação ao 1º semestre de 2018. O maior volume de investimentos foi direcionado, sobretudo, à aceleração do projeto Algar Fibra, que leva banda larga de alta velocidade com fibra óptica até a casa dos clientes (FTTH), e a uma maior expansão geográfica com foco no mercado corporativo.

 

Anterior Força-tarefa da PGR vai investigar fundo de pensão dos Correios
Próximos Governo reativa ações espaciais para consolidar a base de Alcântara