Alcatel-Lucent patrocina programa de inclusão digital com fundo de US$ 6 milhões


A World Education, Inc., organização sem fins lucrativos com sede nos Estados Unidos, e a Alcatel-Lucent, por meio de sua Fundação, anunciaram hoje uma parceria para a implementação do ConnectED, uma iniciativa global de US$ 6 milhões que oferecerá capacitação educacional e digital para crianças e adolescentes de comunidades carentes.   
 
O programa, com duração de três anos, vai contemplar 13.500 jovens da Austrália, Brasil, Camboja, China, Egito, França e Índia, sendo que 70% deste grupo será composto por jovens mulheres. O programa terá foco especial em ajudar os jovens a aprender usando as tecnologias de comunicação, fazendo com que se preparem para suas carreiras e colaborando com o desenvolvimento da consciência mais ampla do mundo que os cerca.  
 
Outro elemento importante da iniciativa será a participação de funcionários da Alcatel-Lucent nas atividades do ConnectED, oferecendo conhecimento das tecnologias de comunicação para auxiliar na implementação e servir de exemplo, atuando como mentores e orientadores para os jovens.
 
“Graças a este fundo, poderemos trabalhar com escolas e comunidades carentes para aprimorar os serviços educacionais, conectando os jovens com o mundo digital – seja em laboratórios de informática ou celulares e Internet. Juntos, estes serviços resultarão na aquisição de conhecimento, habilidades, atitudes e redes de suporte para que os jovens encontrem trabalho produtivo, fiquem seguros e mais engajados com o mundo”, comenta  Joel H. Lamstein, diretor executivo da World Education.
 
A Fundação Alcatel-Lucent financiará cursos de alfabetização e aulas para jovens que abandonaram a escola. Nas escolas, será oferecido aperfeiçoamento do currículo, bolsas de estudo e treinamento para professores. O treinamento que abrange as habilidades básicas para a vida, desenvolvimento de liderança e preparação para a carreira, bem como programas de colocação profissional, beneficiarão os jovens tanto dentro como fora da escola. Também haverá programas especiais para educadores e mentores que trabalham com estes jovens, para ajudar que compreendam melhor e tirem proveito das informações e tecnologia da comunicação. (Fonte: assessoria de imprensa)

Anterior Cade admite intervir nas negociações dos diretos de transmissão de jogos
Próximos Frequência e backhaul, dois desafios da LTE.