Alcatel-Lucent: Brasil é destaque de crescimento em trimestre difícil


A Alcatel-Lucent, fornecedora de equipamentos e soluções para redes de telecomunicações, passa por uma reestruturação de seus negócios de 1,25 bilhão de Euros. Os resultados do terceiro trimestre de 2012 refletem este momento com receita de 3,599 bilhões de Euros – aumento de 1,5% em relação ao trimestre passado, e queda de 2,8% em relação ao ano anterior – e prejuízo líquido de 146 milhões de Euros. Os negócios no Brasil, América Latina e América Central, no entanto, seguem destoando do resultado global, com oito trimestres consecutivos de crescimento de dois dígitos.

O bom momento dos negócios da empresa por aqui refletiu em menção do país pelo diretor-executivo da Alcatel-Lucent, Ben Verwayeen: “Nossos recentes ganhos significativos nos EUA, China e Brasil, assim como o crescimento de 20% nos pedidos de nossos produtos HLN, destacaram a nossa relevância para com as operadoras líderes, conforme elas vão implantando suas redes de próxima geração”.

A Alcatel-Lucent foi escolhida pela operadora Oi para fornecimento de LTE 4G e a China Mobile escolheu a fornecedora de equipamentos de rede para implantação da rede TD-LTE, inclusive em Shangai, fatores que devem melhorar sua participação nesta área. Por hora, a divisão de Wireless da Alcatel-Lucent obteve 837 milhões em receita, queda de 18,9% em relação ao terceiro trimestre do ano anterior.

O Brasil também pode influenciar positivamente o faturamento futuro na divisão ótica que no terceiro trimestre obteve receitas de 480 milhões de Euros, uma queda de 17,5% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. “O progresso com novos projetos em vista está aumentando, conforme demonstrado em nosso recente contrato com a Seaborn Networks para construir o sistema Seabras-1, a primeira rota direta entre Nova York e São Paulo, Brasil, e também a maior ligação transoceânica de 100G até hoje”, disse Verwayeen. Para ele, porém, este segmento
continuará apresentando fraquezas nos próximos períodos.

As receitas para a divisão de IP no período foram de 490 milhões de Euros, um aumento de 30,3% em relação ao
trimestre do ano anterior. As regiões que puxaram o resultado foram América Latina, Japão, China e Estados Unidos, informou a Alcatel-Lucent.

As receitas na divisão de Wireline tiveram uma alta de 26,3% em relação ao nível do ano passado, somando 389 milhões de Euros. O trimestre foi o quarto consecutivo em que as receitas com acesso por fibra ótica ultrapassaram as receitas com linhas de cobre. Enquanto os equipamentos IPDSLAM cresceram a uma taxa de dois dígitos, os equipamentos de fibra ótica mais uma vez cresceram 80% em comparação ao ano anterior. (Da redação)

Anterior Tablets Android ganham espaço do iPad, da Apple
Próximos Furacão Sandy provoca perdas de milhões de dólares às operadoras de celular norte-americanas