Ajuste reduz em R$ 1,3 bi balanço contábil da BrT


 Os novos controladores da Brasil Telecom enviaram comunicado à CVM informando que o processo de ajuste de balanço patrimonial em andamento constatou diferenças que terão efeito negativo de R$ 1,3 bilhão no patrimônio líquido da empresa adquirida. O comunicado conjunto (Tele Norte Leste Participações, Telemar Norte Leste, Coari Participações, Invitel, Brasil Telecom e BrT Participações) …

 
Os novos controladores da Brasil Telecom enviaram comunicado à CVM informando que o processo de ajuste de balanço patrimonial em andamento constatou diferenças que terão efeito negativo de R$ 1,3 bilhão no patrimônio líquido da empresa adquirida.

O comunicado conjunto (Tele Norte Leste Participações, Telemar Norte Leste, Coari Participações, Invitel, Brasil Telecom e BrT Participações) foi enviado na noite de sexta-feira à CVM. Nele, as companhias esclarecem que com a aquisição da BrT deu-se início ao processo de revisão e conciliação de práticas e estimativas contábeis utilizadas por TNL e TMAR, de um lado, e BrT Part e BrT, de outro. Embora ainda não concluído, o trabalho de revisão constatou a diferença no patrimônio líquido, ocasionada principalmente por contingências judiciais (cíveis, trabalhistas e tributárias).

Na prática, a BrT usou critérios nos quais considerava pouco provável perder as causas e ter que desembolsar R$ 1,45 bilhão nos processos, o que a levou a não fazer a provisão. Já a Telemar considera as perdas prováveis e a necessidade de se fazer uma reserva para as indenizações. De acordo com o comunicado, outros ajustes de critérios e estimativas contábeis estão relacionadas com o plano de pensão, com efeito positivo de R$ 200 milhões, e com provisão para devedores duvidosos, com impacto negativo de R$ 50 milhões. Assim, o patrimônio da BrT Participações, de R$ 5,764 bilhões no final de 2008, passa a ser de R$ 4,464 bilhões após os ajustes, com uma diferença de R$ 1,3 bi para baixo.

"A TMAR esclarece que ainda não foi estabelecida a forma pela qual os valores acima referidos serão refletidos nos lançamentos contábeis das companhias, o que será definido quando da conclusão da Revisão para Conciliação e do Laudo", diz ainda o comunicado. (Da redação)

Anterior Ministério Público denuncia Anatel ao TCU
Próximos Iost apura que 76% dos usuários do DF não querem mudar de operadora