Agência não deve mais fazer leilão arrecadatório


Juarez Quadros fez duras críticas à fusão da Oi com a Brasil Telecom, realizada em 2008. Para ele, se essa fusão fosse proibida, a dívida da Oi atual, que é de R$ 65 bilhões, seria muito menor.

 

frequencia 07O presidente da Anatel, Juarez Quadros, afirmou hoje, 11, que a agência precisa ser forte para acabar com o viés arrecadatório dos leilões de frequências realizados pela Anatel. Embora ele ainda não tenha nenhuma previsão sobre realização de novos leilões durante a sua gestão, ele defende que não podem mais ter o viés arrecadatório.

“Sempre o governo tem interesse que haja uma arrecadação significativa  prejudica o que é necessário em relação ao atendimento social”, afirmou .

Para ele, há uma grande dívidas das operadoras de celular em atender as localidades fora das sedes dos municípios, gerada pelos editais, que limitaram esse atendimento a 80% da cobertura das cidades. E para resolver essa questão, ele entende, só sensibilizando a área econômica.

BrOi

Ele também teceu sérias críticas à fusão da Brasil Telecom com a Oi, realizada no segundo governo Lula. Para ele, a Anatel nunca deveria ter deixado que as duas operadoras se fundissem, evitaria que o rombo estivesse desse tamanho, salientou. “Se permanecessem três concessionárias de telefonia fixa, pelo menos a dívida de uma delas seria bem menor”, alertou.

 

Anterior Anatel questiona os R$ 10 bi de dívida apresentados pela Oi
Próximos Desligamento da TV analógica da capital paulista pode ser adiado de março para setembro