Aferição da qualidade da banda larga móvel começa no Rio


O Rio de Janeiro será a primeira unidade da Federação a participar das medições da qualidade da banda larga móvel, segundo informações da Anatel. De acordo com o plano elaborado pela a agência, o estado contará com 137 medidores. A realização de testes-pilotos no Rio, entre agosto e setembro de 2012, foi a razão pela qual a implementação do projeto terá início ali. Gradativamente, outros estados receberão os equipamentos; até fevereiro de 2013, eles estarão em todo o Brasil.

O cronograma para implementação do projeto está em fase de conclusão na Anatel, diz a nota da agência publicada nesta quinta-feira (1º). As medições incluirão as operadoras Vivo, Oi, Claro, TIM, Algar (CTBC) e Sercomtel. Em todo o País, serão instalados 3,8 mil medidores, número que poderá ser ampliado durante as avaliações do projeto.

Até o final deste mês, os usuários de banda larga móvel poderão medir a qualidade do serviço em seus computadores ou smartphones a partir de um programa disponível no endereço www.brasilbandalarga.com.br. Bastará acessar a página e fazer a verificação – que funcionará de forma bastante semelhante à disponível, no mesmo site, para as conexões de banda larga fixa. Versões do programa também estarão disponíveis para instalação nas plataformas Android e iOS (iPhone).

Banda larga fixa

As medições da qualidade da banda larga fixa, que também têm início hoje, serão feitas por meio de um equipamento medidor – batizado de whitebox – instalado nas conexões de voluntários. Para participar do projeto, basta fazer a inscrição por meio do site www.brasilbandalarga.com.br e seguir as orientações que serão encaminhadas, por e-mail, pela Entidade Aferidora da Qualidade (EAQ). Cada voluntário selecionado terá acesso a relatório com dados relativos à qualidade do serviço em sua residência ou empresa.

A Anatel informa que até o início desta semana, haviam sido enviados medidores para voluntários selecionados em onze Unidades da Federação: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal, Goiás, Pernambuco, Ceará, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Na banda larga fixa, as medições avaliarão as prestadoras do Serviço de Comunicação Multimídia com mais de 50 mil acessos: Oi, NET, Telefônica/Vivo, GVT, Algar (CTBC), Embratel, Sercomtel e Cabo Telecom. Funcionários das empresas analisadas não poderão participar do projeto.(Da redação, com assessoria de imprensa).

 

Anterior Audiência pública do STF sobre TV paga é remarcada para fevereiro
Próximos WiMAX Forum anuncia que vai adotar tecnologia TD-LTE