Aeroportos terão WiFi gratuito ilimitado até final de março


A Infraero iniciou agora, no final de fevereiro, os testes técnicos para oferecer internet sem fio gratuita e ilimitada para passageiros nos principais aeroportos do país. Segundo a Linktel, maior operadora independente de WiFi do país e principal fornecedora do serviço limitado de 15 minutos atualmente existente em alguns terminais, sua rede já está pronta e depende apenas da conclusão de processos internos da Infraero. Também participam do projeto as operadoras TIM e Net, além da Rede Ponto Certo, que administra o sistema do Bilhete Único em São Paulo e já participou da implementação de WiFi gratuito em terminais de ônibus na cidade.

 

Atualmente, o serviço gratuito de 15 minutos era disponibilizado apenas nos aeroportos paulistas de Guarulhos e Congonhas, e os cariocas Galeão e Santos Dumont, além dos terminais de Fortaleza, Recife e Salvador, que passaram a ter WiFi durante o feriado do Carnaval. Para se conectar, o passageiro deverá retirar um cartão – com login e senha – nos balcões de informações dos aeroportos. O sinal está disponível nas salas de embarque. A conexão limitada será descontinuada com o novo formato do serviço, que também será ampliado para outros 11 aeroportos – Brasília, Campinas, Confins, Curitiba, Cuiabá, Manaus, Natal (Augusto Severo), Porto Alegre, Pampulha, Jacarepaguá, além do heliporto de Campo de Marte, em São Paulo.

 

“Após a consolidação da internet gratuita nesses aeroportos, a Infraero poderá levar esses serviços aos terminais de outras cidades”, disse em comunicado o superintendente de negócios comerciais da Infraero, Claiton Resende. O projeto não gerará custos para a estatal. As empresas responsáveis pela disponibilização arcarão com os custos operacionais e, em contrapartida, poderão desenvolver ações publicitárias, conforme estabelecido na consulta pública realizada pela Infraero em dezembro.

 

Tanto a TIM quanto a Net já têm projetos em WiFi desde o final do ano passado. A operadora de TV paga já oferece seu sinal de internet Virtua em pontos públicos das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro para seus assinantes, enquanto a companhia de celular tem um projeto piloto na favela carioca da Rocinha. (Da redação)

Anterior Mercado paulista de call center projeta crescimento de 8% para 2012
Próximos PricewaterhouseCoopers é a entidade aferidora da qualidade da banda larga