Ações da PT continuam em queda livre e da Oi têm ligeira melhora


A PT SGPS atingiu esta quarta-feira um novo mínimo histórico, com as ações a afundarem mais de 10%. A empresa, que chegou a ter uma capitalização acima de 10 bilhões de euros, vale agora 671 milhões de euros .As ações tiveram uma queda violenta de mais de 10% no dia de hoje (7), que atiraram …

A PT SGPS atingiu esta quarta-feira um novo mínimo histórico, com as ações a afundarem mais de 10%. A empresa, que chegou a ter uma capitalização acima de 10 bilhões de euros, vale agora 671 milhões de euros .As ações tiveram uma queda violenta de mais de 10% no dia de hoje (7), que atiraram o valor dos títulos para um novo mínimo histórico. Ontem, elas já caíam 6,03%.

As ações da Oi ontem, que também tiveram uma forte queda de 16,66%, hoje abriram o pregão com uma ligeira alta de 1,53%, passando a valer R$ 6,62.

Esta reação negativa ocorre depois de a Polícia Judiciária de Portugal ter efetuado buscas na sede da PT SGPS para recolher informação sobre a relação da empresa com a Rio Forte e devido a queixas formuladas pela CMVM, que quer garantir que o relatório de auditoria da PricewaterhouseCoopers (PwC), concluído há um mês, lhe é entregue e que o mesmo é conhecido antes da Assembleia Geral da PT SGPS. De acordo com o jornal português Diário Económico, esta reunião marcada para 12 de Janeiro e que irá votar a venda da PT Portugal à Altice poderá mesmo ser adiada devido a este caso.

Desde o início de 2015 a PT SGPS já recua mais de 14% em bolsa, prolongando o ano de quedas acentuadas que registou o ano passado. Foi sobretudo o investimento de 900 milhões de euros na Rio Forte que motivou a queda de 73% nas ações da PT SGPS no ano passado. “Investimento” este que se tornou um calote, pois a dívida não foi paga.  ( com agências internacionais). 

Anterior Governo cria programa de pesquisa em defesa cibernética
Próximos Indústria de eletrônicos deve gerar receita de US$ 223,2 bilhões em 2015