Ações da BrT são impactadas pela oferta de troca, 18% abaixo da proposta inicial.


A nova relação de troca de ações com a Brasil Telecom, divulgada hoje pela Oi, no âmbito da reorganização societária em curso pelas empresas, é 18% abaixo da proposta inicial, porque leva em conta o aumento de R$ 2,3 bilhões nas provisões da BrT. A nova relação foi ajustada para refletir alterações nas provisões para …

A nova relação de troca de ações com a Brasil Telecom, divulgada hoje pela Oi, no âmbito da reorganização societária em curso pelas empresas, é 18% abaixo da proposta inicial, porque leva em conta o aumento de R$ 2,3 bilhões nas provisões da BrT. A nova relação foi ajustada para refletir alterações nas provisões para contingências judiciais cíveis da Brasil Telecom S.A. referentes a demandas relacionadas a direitos dos titulares de planos de expansão. O novo valor proposto teve forte impacto nos papéis da BrT na Bovespa. No fechamento, as ações BRTO3 registravam queda de 17,43%; as BRTO4 caiam 4,80%, enquanto as ações TMAR3 tinham queda de 4,11% e as TMAR5, queda de 0,8%.

Para a analista do fator, Jacqueline Lison, a oferta foi pior do que era esperado pelo mercado. "Foi considerado 100% dos valores extras provisionados de contingência e o valor de troca ficou desfavorável para a BrT", comenta Lison, lembrando que a expectativa do mercado era de uma redução entre 10% e 12%.

Já Maurício Fernandes, da Merry Lynch, considera que, apesar de a situação ser "conceitualmente negativa para a TNL, sob a perspectiva da governança corporativa", a nova proposta é positiva para a ação. "Se a nova oferta for aceita, a TNL será menos diluída do que inicialmente esperado nesse processo", diz em relatório a Merry Lynch.

Em 30 dias a proposta deve ser votada na assembléia de acionistas da BrT. Apenas os minoritários poderão votar. Se eles rejeitarem a oferta a BrT continua listada, ao contrário do plano original no qual viraria uma subsidiária integral da TMAR. (Da redação)

Anterior SDE cobra da Anatel mais concorrência na banda larga
Próximos Net faz parceria com bancas de jornais para venda de seus produtos